fbpx

terça, 19 de outubro de 2021

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Prefeitura retoma vacinação contra covid na FAPI apenas com 2ª dose

Também foi anunciada alteração de vacinação da dose de reforço, que será feita nos postos de saúde

 

 

Marcília Estefani

 

Depois de uma semana de dias intensos na FAPI por conta da vacinação dos adolescentes, que aconteceu nos dias 30 e 31/8, setembro começou oferecendo ainda primeiras doses para o público com mais de 18 anos, mas por falta de novos lotes, continua apenas com segundas doses. O reforço também começou a ser aplicado em idosos na sexta-feira, 3, e segue agora em novo esquema.

 

 

Nos dias 1º e 3/9, ainda foram oferecidas doses para os jovens com mais de 18 anos. Porém nesta quarta-feira, 8/9, após o recesso do feriado prolongado, a prefeitura retomou apenas a aplicação da segunda dose para as pessoas que estão na data de concluir seu esquema de imunização, conforme a carteirinha de vacina.

Quanto a aplicação da dose extra, ou de reforço, oferecida às pessoas que tomaram a segunda dose há mais de 6 meses (antes do dia 3 de março), houve uma alteração de local. Os idosos agora devem procurar os postos de saúde. São eles:

– POSTÃO – Centro de Saúde I, Rua Wenceslau Braz, 33 Centro. F. (14) 3322-6100.

– UBS COHAB – Rua Luiz Nogueira, 310, Cj Res. Padre Eduardo Murante. F. (14) 3322-4266.

– UBS VILA BRASIL – Rua Jornalista Erom Domingues. F. (14) 3322-1755.

– UBS VILA SÃO LUIZ – Rua Celestino Lopes Bahia, 523 Vl São Luiz. F. (14) 3322-6266.

Aqueles que estiverem acamados, residam em área rural ou não possuam transporte, devem entrar em contato com o SAD (Serviço de Apoio Domiciliar), através do telefone (14) 99762-8417, para agendamento.

 

POR QUÊ DOSE DE REFORÇO – Com o avanço do número de casos da variante Delta, o Ministério da Saúde decidiu iniciar o calendário da terceira dose da vacina contra a Covid-19. A Pasta definiu que o imunizante seria aplicado a partir do dia 15 de setembro, mas alguns Estados anteciparam a data e já estão aplicando a terceira dose.

QUEM DEVE TOMAR – A terceira dose será aplicada em idosos com mais de 70 anos que completaram o esquema vacinal há mais de seis meses e pessoas com baixa imunidade (os chamados imunossuprimidos) que tomaram a segunda dose ao menos há 28 dias.

GOVERNO DO ESTADO – O Governo do estado divulgou na quarta-feira, 1º/9, um calendário para a aplicação da dose do reforço, prevista para iniciar dia 6/9. Porém os municípios dependem da chegada dos imunizantes para cumprirem ou não o calendário sugerido.

De 06/09 a 12/09 – Maiores de 90 anos

De 13/09 a 19/09 – De 85 a 89 anos

De 20/09 a 26/09 – De 80 a 84 anos e imunossuprimidos com mais de 18 anos

De 27/09 a 03/10 – De 70 a 79 anos

De 4/10 a 10/10 – De 60 a 69 anos

 

DADOS VACINAÇÃO EM OURINHOS – De acordo com o site da prefeitura de Ourinhos, o município tem 38,71% da população imunizada com as duas doses da vacina ou a dose única contra a covid. Confira os números atualizados:

1ª dose aplicadas: 82.388 (72,05% da população)

2ª dose aplicadas: 42.151 (51,16% dos imunizados com a primeira dose)

Doses únicas aplicadas: 2.115

População com esquema completo com as duas doses ou dose única: 44.266 (38,71% da população)

Doses aplicadas (total): 126.654 (102,12% das doses recebidas)

Fonte: Retirado do site Vacinômetro do sistema Vacivida (Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo), às 8h no dia 08/09/2021. População total estimada: 114.352 habitantes (IBGE/2020).

 

AGLOMERAÇÃO – O Recinto da FAPI registrou grande aglomeração durante a vacinação de adolescentes, e a maior reclamação ficou por conta da desorganização.

 

 

Desde as 8h00 da manhã já haviam veículos nas filas, que se formaram dentro e fora do Recinto. O local teve os portões fechados por volta das 16h00, segundo a prefeitura, devido a quantidade de pessoas que já estavam dentro do recinto e para manter a segurança.

Isto fez com que munícipes que vieram de bairros distantes, ou saíram mais cedo do trabalho tivessem que voltar sem ter acesso ao imunizante.

 

 

ESPERA DE 3 HORAS E MEIA – Fernanda Ozéas levou os filhos Maria Fernanda e Daniel para vacinar na tarde da segunda-feira, 31, onde aguardaram por três horas e meia.

“Houve bastante desorganização da prefeitura, mesmo assim achei muito importante, principalmente pelos nossos adolescentes que saem de casa, trabalham, vão para a escola, eles precisavam muito disso. Levei minha mais velha de 16 e o mais novo de 12, a segunda dose será em novembro, foi um grande passo para diminuir bastante o vírus”.

Maria Fernanda, que tem 16 anos, acredita ter faltado comunicação e organização “Liberaram em um dia só vacina para todos os adolescentes com mais de 12 anos, aí foi todo mundo, precisaram fechar o portão pra não entrar mais gente, as pessoas lá disseram que tinha acabado a vacina e muita gente teve que voltar sem vacinar”.

 

 

Segundo a prefeitura, a vacina não acabou, mas por conta da superlotação e para garantir segurança a todos que já estavam dentro do recinto, os portões foram fechados.

 

 

A vacinação para os adolescentes continuou na terça-feira, 31/8, apenas no período da tarde.

A expectativa era de iniciar a imunização de aproximadamente 4.000 pessoas. Questionada pelo Negocião, a respeito de quantos adolescentes foram vacinados entre os dois dias, a prefeitura ainda não forneceu a informação.

 

TERMO DE ASSENTIMENTO – Outro problema recorrente, foi em relação ao termo de assentimento que os responsáveis pelos adolescentes precisavam assinar. Muita gente não tomou a dose porque não estava na presença da mãe ou do pai, foram acompanhados dos avós, padrastos.

I.D., de 13 anos, contou que após 2 horas de fila, no momento do cadastro, foi informada que não poderia ser vacinada por não estar com a mãe. “Mas eu fui com a minha avó, ela também é responsável por mim, a gente mora com ela, e minha mãe está trabalhando”.

A avó ficou muito contrariada e apesar de não querer se identificar declarou “é absurdo isso, minha filha vai ter que perder o dia no serviço pra vir aqui, e hoje já nem consegue mais entrar, quando que vamos poder vacinar a menina”.

De acordo com a administração, o Ministério da Saúde enviou um informe técnico onde consta um termo de assentimento que deve ser assinado pelo responsável legal do menor, não é uma exigência apenas de Ourinhos.

 

LIMINAR EM PRAIA GRANDE – A Justiça concedeu uma liminar para a vacinação contra a Covid-19 de adolescentes na cidade de Praia Grande, na Baixada Santista. O pedido, feito pelo Ministério Público de São Paulo, permite que este público seja vacinado pela prefeitura da cidade sem o acompanhamento de pais ou responsáveis ou a autorização expressa dos mesmos. A liminar autoriza que eles sejam acompanhados por avós, bisavós, tios ou irmãos, desde que seja comprovado o parentesco.

De acordo com o Ministério Público, a liminar foi conedida em virtude de uma grande parcela de adolescentes que moram com familiares, e não tem como regularizar a guarda neste momento ou por falta de recursos ou por tempo hábil, pela demora de atendimento da Defensoria Pública.

Também poderão ser beneficiados os adolescentes com pais ou responsáveis falecidos, ausentes, ou que residam em outros municípios. A prefeitura de Praia Grande acatou a decisão a partir da quarta-feira, 1/9.

 

TIPO DE VACINA – Para o público da faixa etária de 12 a 17 anos, até o momento a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) só autorizou o uso da Cominarty, nome comercial do imunizante desenvolvido pela farmacêutica americana Pfizer em parceria com a alemã BioNTech.

 

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.

×

Olá

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp ou envie um e-mail para [email protected]

×