fbpx

quarta, 08 de dezembro de 2021

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Responsáveis por morte de pato no Lago do Royal Park já foram identificados

Episódio gerou polêmica sobre monitoramento no local e Secretário Adjunto de Segurança Pública esclarece o assunto

 

Marcília Estefani

 

Individuos flagrados nas imediações do Lago do Royal Park, localizado na Avenida Luiz Saldanha Rodrigues, no bairro Nova Ourinhos, flagrados na noite da terça-feira, 16/11, praticando violência contra os patos que moram no local já foram identificados. Como se estivessem ‘brincando’, o bando chegou a atirar contra os animais, sendo que um deles foi encontrado morto no dia seguinte.

 

Na imagem, retirada da filmagem, o indivíduo tenta atingir os patos com o que parece ser uma espingarda

 

As agressões foram filmadas por um casal de jovens que estava no local. Ambos se dirigiram até a Central de Polícia Judiciária de Ourinhos (CPJ), onde relataram os fatos e entregaram também as imagens que foram feitas no local e a numeração da placa do veículo utilizado pelos autores. Através das informações passadas, a polícia identificou os agressores, e eles vão responder pelos atos.

 

CRUELDADE – Segundo as testemunhas, por volta das 20h30, eles estavam no Lago, quando ouviram um ‘choro’ vindo de um dos animais que estava próximo a um bando.

A testemunha contou que num primeiro momento, observou três homens no barranco atirando contra os animais e, a seguir, recolhendo alguns objetos em um veículo, embarcando em seguida e parando próximo a outro bando de patos, efetuando novos disparos, tentando ainda atingir os animais com a própria arma.

 

No dia seguinte um animal foi encontrado morto

 

Ainda de acordo com o BO a arma utilizada, possivelmente de pressão, é similar a uma espingarda (arma de cano longo).

Policiais civis estiveram no local, porém os autores e veículo (placas DGU-5129) não foram localizados no perímetro do lago. Também não foi encontrado nenhum animal ferido. No entanto, na manhã da quarta-feira, 17/11, um pato foi encontrado por policiais, ferido e sem vida.

 

CRIME – Segundo a cuidadora de animais e atual vereadora Nilce de Araújo, embora o boletim tenha, a princípio, sido registrado como ‘ato de abuso a animais’, com a morte do pato, os responsáveis podem responder por violência contra animais, crime que prevê pena de detenção de três meses a um ano, e multa.

 

Nilce Araújo é protetora de animais e vereadora em Ourinhos

 

“A luta é muito grande, deixo meu repúdio, agradeço a pessoa que fez o boletim de ocorrência, entrou em contato comigo no momento que os animais (patos) levavam tiros e pedi que filmasse as pessoas e fosse à delegacia, os munícipes precisam nos ajudar a defender os animais, precisamos obter provas e pôr esses bandidos na cadeia… tirem fotos, filmem, denunciem, façam boletins, maus tratos é crime”.

 

Os responsáveis podem responder por violência contra animais, crime que prevê pena de detenção de três meses a um ano, e multa

 

Ainda segundo Nilce, os responsáveis pela crueldade no lago já foram identificados através da placa do carro e vão responder criminalmente pelos atos.

A informação foi confirmada na CPJ de Ourinhos, porém não foram disponibilizadas à identificação dos envolvidos.

 

LOCAL SEM MONITORAMENTO – Com o ocorrido, surgiu novamente uma polêmica sobre a existência ou não de videomonitoramento no entorno do Lago. A Vereadora Nilce Araújo afirmou que lá não existem câmeras.

“Eu pedi monitoramento no Royal Park logo no início do meu mandato, reiterei, pedi de novo. A resposta que tive até o momento foi que a secretaria de segurança pública não há câmeras disponíveis. Nesta semana protocolei um novo requerimento.”

 

Nilce já protocolou requerimentos pedindo monitoramento no Lago

 

Outro pedido da vereadora foi a instalação de lombada na Avenida Luiz Saldanha, próximo ao Lago, onde os animais costumam atravessar, pois correm o risco de serem atropelados.

“Eu também pedi a instalação de lombada ali, eles colocaram radar, mas ao passar o radar, os motoristas aceleram de novo. Agora eles [patos] começaram a atravessar também pro outro lado, em frente ao condomínio.”

 

Ofício com resposta da Secretaria de Segurança Pública de Ourinhos enviado à vereadora

 

A vereadora afirma que se continuar assim, será necessário retirar os animais do local. “Se não tem proteção pra eles, se vão ficar à mercê de ser atropelados, roubados, maltratados, mortos, se não houver proteção do poder público, vai ter que tirar os animais dali eles têm que ser protegidos, isso é Lei”, finaliza Nilce.

 

O QUE DIZ A PREFEITURA – Sobre o monitoramento no Lago do Royal Park, transformado pela prefeitura em Parque do Centenário, o Sargento Sérgio Pazianoto, atual Secretário Adjunto da Secretaria de Segurança Pública, explicou que ali realmente não tem monitoramento.

 

Sargento Sérgio Pazianoto, atual Secretário Adjunto da Secretaria de Segurança Pública, explica o local realmente não possui monitoramento

 

“Lá não é monitorado, os lugares mais próximos dali com câmeras são o redondo do Pão de Açúcar e o Detecta trevo da Estácio. Isso porque quando foi feito o estudo no município, dos pontos críticos para a implantação das câmeras, este não foi um local indicado pela polícia militar/civil”.

Ainda segundo o secretário, quando toda a região estiver revitalizada, será implantado, com certeza “estamos trabalhando para isto”, disse Pazianoto.

 

LEGISLAÇÃO – A Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, dos crimes contra a fauna e determina em seu artigo 32 que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, é passível de detenção de três meses a um ano, e multa.

Esta Lei foi alterada em setembro de 2020 pela Lei nº 14.064, que aumenta a pena quando se tratar de cão ou gato, para reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.

×

Olá

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp ou envie um e-mail para [email protected]

×