domingo, 17 de janeiro de 2021

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Termina mais um dia de buscas por corpos desaparecidos no Paranapanema em Chavantes

Apenas o corpo de um adulto foi encontrado até o momento

 

Marcília Estefani

 

O Corpo de Bombeiros de Ourinhos retomou na manhã desta quarta-feira, 28, as buscas pelos três corpos que desapareceram no Rio Paranapanema em Chavantes na tarde da sexta-feira, 27.

Mergulhadores realizaram varredura pela área onde os corpos desapareceram durante todo o dia e nada encontraram. A expectativa é de que a partir do domingo, as vítimas comecem a boiar, o que torna mais fácil a localização.

 

 

As buscas foram acompanhadas pelos familiares das vítimas. Os pais das crianças, moradores de Mauá, em São Paulo, chegaram esta madrugada e permaneceram na beira do rio durante a maior parte do dia.

Marcos Gilson da Silva, 45 anos, tio dos meninos, foi sepultado na tarde deste sábado.

Entenda o caso – Quatro pessoas, sendo dois homens e duas crianças, morreram afogadas na tarde da sexta-feira, 27, no Rio Paranapanema, próximo da Ponte Pênsil em Chavantes/SP. Equipes de Salvamento do Corpo de Bombeiros de Ourinhos realizam buscas no local, mas apenas um adulto foi encontrado.

 

 

Informações obtidas através de familiares dão conta que as crianças, moradoras de São Paulo, estavam com os tios, de Ourinhos, em passeio pelo local. O primeiro a cair na água foi o menor, de 5 anos, seguido pelo mais velho. Ao ver que as crianças se afogavam, tio e tia pularam na água para salvá-las. Um pescador que estava no local conseguiu retirar a mulher da água com vida.

Marcos Gilson da Silva, 45 anos, Rafael Leonor Pedroso da Silva, 12 anos, e seu irmão Gabriel Logan Pedroso da Silva, 5 anos, foram arrastados pela forte correnteza.

 

 

Segundo os bombeiros, Luciano Soares, 43 anos, que passava pelo local tentou resgatar o corpo de uma das crianças, mas também foi levado pelas águas.

O corpo encontrado ainda na sexta-feira foi identificado como sendo de Marcos Gilson Rodrigues, tio das crianças. Ele era vigilante, morador da Rua Olímpio Coelho Tupiná, na Vila Nova Christoni. Seu sepultamento ocorreu na tarde do sábado no Cemitério Memorial Garden.

 

 

Segundo o pai das crianças, elas passavam alguns dias em Ourinhos na casa dos avós, como era de costume. Os familiares acompanham as buscas.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.