fbpx

quarta, 08 de dezembro de 2021

MAX. º MIM. º
TEMPO:

A MÁQUINA DE MORAR – Arquitetura Feminina

Uma casa é sempre um sonho. Mas dá muito trabalho.

 

Gustavo Gomes

 

O primeiro trabalho é conseguir ter dinheiro para comprar, se você não herdou uma casa inteira para você. O segundo trabalho é escolher a casa. Ou, mais difícil ainda, escolher o projeto para ser construído.

Mas o terceiro e mais longo (para não dizer “eterno”) é manter uma casa. Uma casa, por mais resistente e bem construída que seja, tende a ter pequenos problemas que se tornam grandes problemas, se não tratados a tempo.

 

 

Casas vazias, então, se deterioram muito rapidamente. Parece que as casas sentem saudade de gente e se automutilam na solidão.

Mas… e o “feminino” do título?

 

Estudos para Casa Luciana Lima, Ourinhos/SP

 

Um dos objetivos dos meus projetos é fazer uma casa cuja manutenção dependa pouco de pessoas fortes, corajosas, brutas. Telhados muito inclinados, calhas, tubulações complicadas, por conta de instalações mal planejadas, instalações elétricas com gambiarras. Tudo isto dá muito trabalho e exige sempre um profissional que, cada vez mais, está raro. E como tudo que é raro, é caro e demorado. Meu esforço é fazer casas “suaves”, no morar e no cuidar.

#arquitetogustavogomes #arquiteturaresidencial #projetodecas #casasfemininas #habitaçãofeminina #casa simples

 

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.

×

Olá

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp ou envie um e-mail para [email protected]

×