fbpx

sexta, 14 de maio de 2021

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Mulher é vítima de tentativa de homicídio na Vl Christoni em Ourinhos

O autor do crime declarou na Central de Polícia Judiciária, que atirou para se defender

 

Marcília Estefani

 

Na tarde da segunda-feira, 26, por volta das 17h30, uma moradora da Vila Nova Christoni foi vítima de uma tentativa de homicídio, por parte de um desconhecido, quando voltava a pé de uma academia. A moça precisou se esconder atrás de um carro para não ser atingida pelos tiros. O homem jurou que voltaria para matá-la.

Segundo R.E.M., 33 anos, recepcionista, residente na Rua Bartolomeu Dias Martinês, na Vila Christoni, ela voltava da academia sozinha e a pé, quando percebeu um veículo Fox que vinha no sentido contrário, sendo que o motorista ao se aproximar, mandou beijos e fez gestos obscenos, disse algo que ela não entendeu, e que pelos gestos, seria para ela entrar no carro.

A mulher seguiu sem dar atenção ao indivíduo, entrou em uma viela e logo se deparou com o mesmo carro, onde o motorista conversava com uma senhora.

R.E.M., resolveu então perguntar ao homem o motivo de sua atitude, momento em que o mesmo ficou enfurecido. “Você está achando que está falando com quem? Eu sou policial e vou enfiar uma bala na sua cara, sua vagabunda!”, disse o homem aos gritos.

Neste momento, a mulher que estava conversando com o acusado pediu que a moça fosse embora, “deixa quieto” disse, confirmando que ele era policial e ficaria nervoso.

O homem então pegou uma arma no banco do carro, efetuando um disparo contra a vítima, que falhou, momento em que a moça correu e se escondeu atrás de um outro carro, ouvindo logo em seguida outro disparo.

Uma vizinha começou a gritar para que as pessoas e crianças que estavam pela rua entrassem em suas casas.

O homem prometeu à moça que voltaria para matá-la, entrou em seu carro e foi embora. A polícia Militar foi acionada e se dirigiu ao local, onde conseguiu descobrir o endereço do suspeito, identificado como sendo A.A.N., 64 anos, guarda civil municipal aposentado, morador da Rua Almirante Barroso na Vila Margarida.

Na Central de Polícia Judiciária, ele apresentou seus documentos pessoais e a documentação da arma de fogo, que estava cadastrada em seu nome, porém estava vencida desde 2017. Questionado, em seu depoimento ele alegou que disparou para se defender.

Conforme indicação do indiciado, os policias encontraram o revólver, calibre 38, dentro do veículo Fox. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio e encaminhado à Cadeia Pública de São Pedro do Turvo onde ficará à disposição da justiça.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.