fbpx

sábado, 15 de janeiro de 2022

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Número de casos de furtos e roubos aumenta em Ourinhos

Com o retorno ao trabalho presencial, os criminosos passaram a ver nessa modalidade de delito uma nova oportunidade

 

Alexandre Mansinho

 

A Secretaria de Segurança Pública, por meio da assessoria de imprensa e com base na Lei de Acesso à Informação, forneceu ao Jornal Negocião dados referentes aos registros de ocorrências envolvendo furtos e roubos no município de Ourinhos, no ano de 2021, partindo do mês de janeiro até o mês de outubro. Esses números, comparados aos do mesmo período em 2020, revelam um crescimento considerável em todas as tipologias criminais relacionadas ao patrimônio (furtos e roubos).

Os dados são referentes aos roubos (quando há uso de violência ou grave ameaça) a banco, de veículos, de cargas e gerais (qualquer pertence); sobre os furtos (apropriação de bens sem a presença da vítima), os dados contemplam os furtos gerais e de veículos.

No período destacado, janeiro a outubro, houve, em 2020, apenas um registro de roubo de veículo; em 2021, no mesmo período, o número subiu para onze – mais de um caso por mês. Nos roubos a banco e roubo de carga houve uma queda de 50%, de seis ocorrências em 2020 o número foi para três em 2021.

Nas cidades da DEINTER IV, região de Bauru (SP), na qual Ourinhos faz parte, a tendência permanece a mesma – queda nos roubos a banco e de cargas, mas aumento nas outras tipologias. O destaque positivo na região é o registro de zero casos de latrocínio (roubo seguido de morte).

Capitão Gilberto Antônio de Oliveira, comandante da 1ª Companhia do 31º Batalhão de Polícia Militar de Ourinhos

 

FURTO A RESIDÊNCIAS – Embora não haja um recorte específico para furto a residências, o que se verifica no cotidiano das delegacias é que, entre os casos de furto, foi o residencial que acabou ganhando o destaque negativo – por conta do retorno ao trabalho presencial, os criminosos passaram a ver nessa modalidade de delito uma nova oportunidade.

 

DICAS DO ESPECIALISTA – O Capitão Gilberto Antônio de Oliveira, comandante da 1ª Companhia do 31º Batalhão de Polícia Militar de Ourinhos, especialista em segurança pública, conversou com o Negocião e alertou que, para o período de final de ano, usado por algumas pessoas para viagens com a família, é importante se tomar algumas medidas para impedir, ou pelo menos dificultar a ação dos bandidos: “para quem for viajar, é importante conversar com os vizinhos e combinar algumas medidas simples, mas que podem fazer toda a diferença – evitar deixar a casa com aspecto de abandono; recolher correspondências e manter o ambiente limpo e desobstruído”. Cap. Gilberto também afirma que todas as medidas de segurança remotas, como câmeras de segurança e alarmes; e arquitetônicas, como muros altos e grades, costumam desestimular os criminosos: “a pessoa que tem intenção de cometer furto procura geralmente alvos fáceis, sem grandes “dores de cabeça” (…) para esses marginais, qualquer equipamento de vigilância já representa uma possibilidade de deixar de praticar o crime naquele lugar”.

Os dados são referentes aos roubos (quando há uso de violência ou grave ameaça) a banco, de veículos, de cargas e gerais (qualquer pertence); sobre os furtos (apropriação de bens sem a presença da vítima), os dados contemplam os furtos gerais e de veículos.

 

 

SEMPRE CONTE COM AS AUTORIDADES – Ainda sobre a prevenção de casos de furtos a residências, Capitão Gilberto diz que, sob qualquer suspeita – desde pessoas estranhas observando imóveis, ou até mesmo movimentações atípicas – o telefone 190 é a melhor alternativa: “os vizinhos que perceberem essas movimentações suspeitas podem ligar para o plantão da Polícia Militar e solicitar que uma viatura intensifique as rondas naquele local: “quando os bandidos percebem que a comunidade está unida e que há policiais fazendo rondas, a possibilidade de furtos é muito baixa (…) a população tem papel importante no combate aos ilícitos – dando informações para as forças de segurança e nos alertando sempre que houver qualquer suspeita de ação criminosa”, completa.

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.

×

Olá

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp ou envie um e-mail para [email protected]

×