sbado, 31 de outubro de 2020

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Empresa Circular implementa ações contra o Novo Coronavírus

Uma das medidas é a redução dos intervalos entre uma limpeza e outra dentro dos ônibus e terminais

 

Da assessoria de comunicação

 

Dentro do contexto de prevenção à contaminação pelo Novo Coronavírus (Convid-19), a empresa Circular Cidade de Ourinhos (CCO), do grupo de transportes AVOA, está adotando uma série de medidas emergenciais. “Agora é hora de todos nos unirmos em torno do objetivo maior que é garantir a saúde da população ourinhense”, afirmou um dos diretores da empresa, Luciano Lúcio de Carvalho.

Segundo ele, os colaboradores que têm contato direto com usuários do serviço de transporte da Circular estão sendo orientados sobre cuidados extras a serem tomados para minimizar a possibilidade de contágio. Na mesma linha, a empresa adquiriu produtos de limpeza com maior efetividade química para a higienização dos ônibus.

Outra medida é a redução dos intervalos entre uma limpeza e outra dentro dos ônibus e terminais, permitindo o aumento da quantidade de higienizações diárias realizadas, inclusive com profissionais acessando os ônibus toda vez que passam pelo terminal central, sempre que possível. Nesses casos, são priorizados os pontos de maior contato dos usuários.

A CCO também ampliou o quadro de colaboradores dedicados à limpeza dos veículos e terminais, entre outras precauções, como manter janelas dos ônibus abertas e outras orientações comuns a todos, como evitar contato físico e proximidade ao falar.

 

MENOS HORÁRIOS – A partir da quinta-feira, 19, a empresa divulgou novos horários de ônibus, e alerta que fora estes horários o Terminal estará fechado, para evitar aglomeração de pessoas, e pede aos usuários, principalmente aos idosos que tiverem a necessidade de sair de suas casas, que estejam atentos aos novos horários para não ficarem expostos aos riscos do Coronavírus.

As linhas sub urbanas, que atendem cidades da região não sofreram nenhuma alteração.

Luciano admite que essa redução vai contra os interesses comerciais da empresa, mas reafirma que “o momento é de pensarmos no bem estar da população”.huma alteração.

Luciano admite que essa redução vai contra os interesses comerciais da empresa, mas reafirma que “o momento é de pensarmos no bem estar da população”.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.