sbado, 31 de outubro de 2020

MAX. º MIM. º
TEMPO:

João Doria reúne prefeitos para definir ações de combate ao coronavírus

Dados sobre prevenção, atendimento a casos suspeitos e ações contra notícias falsas foram apresentados durante o evento

 

Da redação

 

O Governador João Doria se reuniu nesta quinta-feira (3) com representantes das 645 cidades do estado de São Paulo para apresentar um plano de medidas de prevenção e assistência para casos do novo coronavírus (COVID-19). A reunião aconteceu no Palácio dos Bandeirantes.

“Peço aos prefeitos e prefeitas que ajudem na disseminação de informações claras, precisas e objetivas sobre o coronavírus. Não há razão nenhuma para pânico, interrupção de aulas, trabalho, atividades esportivas ou espetáculos. A ação mais recomendada pelos especialistas é a prevenção”, disse Doria.

O Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, apresentou o conceito e o histórico do coronavírus, fluxos de atendimento no SUS e a atuação do Centro de Contingência do coronavírus, coordenado pelo médico infectologista David Uip, e do Comitê de Operações de Emergência.

A doença é registrada em diversos países do mundo, com cerca de 90 mil casos e 3,1 mil mortes, mais de 90% concentrados na China. O Brasil registra três casos confirmados, todos na capital paulista. Os pacientes estão estáveis e em isolamento domiciliar. O Estado também monitora 135 casos suspeitos e já descartou 131 notificados.

Também foram apresentados ao público os principais sintomas – febre, tosse e coriza – e as complicações da doença. O período de incubação do vírus pode chegar a 14 dias, após o contato com alguém infectado. A transmissão pode ocorrer, em média, sete dias após o início dos sintomas.

Germann reforçou a importância da higiene pessoal para evitar a disseminação do vírus. São medidas simples como lavar bem as mãos e antebraços; não compartilhar objetos de uso pessoal; cobrir tosses ou espirros, preferencialmente com lenço descartável ou os braços; manter distância de dois metros se perceber alguém tossindo ou espirrando.

Cabe aos serviços municipais de saúde monitorar a população e notificar casos suspeitos no sistema oficial do Ministério da Saúde. Pessoas com sintomas devem procurar atendimento em unidades básicas ou de pronto atendimento. Se a pessoa se enquadrar no critério de suspeita de COVID-19, haverá coleta de amostra para exames no Instituto Adolfo Lutz. Equipes médicas definem se haverá isolamento hospitalar ou domiciliar conforme cada caso.

Combate a fake news

O Governo do Estado distribui um guia com informações de conscientização e prevenção ao coronavírus, que também está à disposição das prefeituras para uso e divulgação. O material pode ser baixado gratuitamente no hotsite www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus ou via QR Code e impresso. Uma central digital de combate a fake news também conta com material para livre compartilhamento por redes sociais e serviços de mensagem, como o WhatsApp.

A cartilha tem versões em português, inglês, espanhol, italiano e chinês. Versões impressas serão distribuídas a pessoas que chegam ao Brasil pelo aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, e pelo porto de Santos, o maior da América Latina.

As estações de metrô e trens da Grande São Paulo também receberão cartazes e material impresso sobre o coronavírus. O Governo de São Paulo também vai orientar municípios a disseminar o guia em postos de saúde, hospitais, escolas, terminais de ônibus e rodoviárias.

Uma série de vídeos com informações sobre o coronavírus e como a população pode colaborar para evitar a doença, além de entrevistas com especialistas, infográficos e ilustrações está disponível no canal do Governo de São Paulo no Youtube (www.youtube.com/governosp) e no hotsite www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.