sábado, 20 de abril de 2024

Cantor sertanejo suspeito de assassinar dentista em Araras é preso em Ribeirão Preto

Suspeito foi perseguido pela política em tentativa de fuga

 

Da redação

 

No domingo, 8 de outubro, o cantor sertanejo João Vitor Malachias, 40 anos, foi preso em Ribeirão Preto/SP, suspeito de envolvimento na morte da dentista Bruna Angleri, 40 anos, encontrada sem vida em sua residência, na manhã de 27 de setembro, em um condomínio de alto padrão no Portal das Laranjeiras, Distrito Industrial. Araras/SP.

 

Cantor sertanejo é suspeito do assassinato de dentista em Araras — Foto: Reprodução redes sociais

 

Bruna foi vítima de agressões violentas e teve parte de seu corpo carbonizado. O mandado de prisão temporária contra Malachias havia sido emitido na sexta-feira, 6 de outubro. Segundo informações da Polícia Civil, ele foi detido em um posto de combustível entre Ribeirão Preto e Cravinhos, quando tentava fugir para o estado de Goiás, e conduzido à Central de Polícia Judiciária de Ribeirão Preto.

 

Cantor sertanejo João Vitor Malachias foi preso em Ribeirão Preto. Ele é suspeito do assassinato da dentista Bruna Angleri — Foto: Reprodução redes sociais

 

De acordo com o delegado de Araras, responsável pelo caso, Tabajara Tabajara Zuliani dos Santos, embora o cantor tivesse dito em uma rede social que iria se entregar, ele foi preso por policiais da Polícia Civil de Araras com apoio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Ribeirão Preto.

Segundo o delegado, a produção de provas do crime continua intensa.

 

Cantor divulgou nota afirmando que iria se entregar – Depois de ser perseguido pela Polícia Militar na rodovia Anhanguera (SP-330), abandonar o carro e fugir por um canavial em Cravinhos, o cantor sertanejo publicou uma nota em uma rede social, dizendo que fugiu porque ficou desesperado e que se houver um pedido de prisão contra ele, iria se entregar. Mais tarde, ele apagou a nota e várias postagens das suas redes sociais.

 

 

Entenda o caso – De acordo com a Polícia Militar, a mãe da dentista teria ido até a casa da filha após estranhar a falta de contato, e encontrou-a morta sobre a cama do quarto.

A perícia criminal foi acionada para investigar as causas do incêndio, e o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Limeira (SP). O delegado de Araras, Tabajara Zuliani dos Santos, informou que Bruna foi violentamente agredida no rosto antes de o fogo ser ateado à cama, supostamente depois que ela já estava morta. O corpo estava parcialmente carbonizado.

“Um crime muito violento, atípico para uma cidade do tamanho de Araras e estamos lidando com inúmeras possibilidades”, afirmou o delegado em uma matéria publicada pelo g1. A comunidade da pequena cidade está em choque, e a investigação está em andamento para desvendar as circunstâncias exatas e os motivos por trás da morte brutal de Bruna.

A bolsa e o celular da mulher não foram encontrados no local, e não havia outras pessoas no imóvel. A vítima possuía uma medida protetiva contra o ex-namorado, levantando suspeitas sobre as circunstâncias de sua morte.

O ex-namorado da vítima, considerado suspeito, foi interrogado. Ele negou o crime e, após prestar depoimento na presença de seu advogado, foi liberado.

Separada do cantor sertanejo há cerca de um mês, Bruna já tinha registrado um boletim de ocorrência contra o ex-namorado e pedido uma medida protetiva contra ele. Em um incidente ocorrido em agosto deste ano, o cantor invadiu a casa da dentista e destruiu vários objetos.

Como se não bastasse a dor da perda, a família da dentista Bruna teve que lidar com uma interrupção em seu velório devido a um pedido da Polícia Civil.

Na manhã da quinta-feira (28), o corpo saiu do velório e foi levado de volta ao IML de Limeira, onde foi realizado um exame toxicológico adicional para determinar se havia uma alta concentração de gás carbônico na corrente sanguínea da vítima. Este exame é crucial para esclarecer se Bruna foi queimada enquanto ainda estava viva ou se já estava morta.

O velório foi retomado por volta das 14h30, e o corpo da dentista foi enterrado naquela tarde, no Cemitério Municipal de Araras.

 

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.