quinta, 18 de abril de 2024

Empresário de Santa Cruz suposto mandante do assassinato de Mimi se entrega à polícia

O suspeito teve prisão temporária decretada em 1º de julho, estava foragido, mas se apresentou na tarde da quinta-feira, 6 de julho

 

Da redação

 

Um empresário santa-cruzense de 50 anos, foi preso na tarde da quinta-feira, 6 de julho, após se entregar à polícia civil em Ourinhos. A.O.Z. é o principal suspeito de ser o mandante do assassinato da transexual Mimi (José Antônio Pereira da Silva Filho), morta na noite de 18 de abril na avenida Rosa Pereira Nantes nas imediações do Jardim São João em Santa Cruz do Rio Pardo.

Logo após o crime a polícia civil deu início às investigações, lideradas pelo delegado Valdir Alves de Oliveira. As primeiras informações dão conta que os assassinos eram naturais da cidade de Santa Cruz do Rio Pardo e estavam em uma motocicleta, sendo que o condutor do veículo, R.A.S., foi preso no mês de junho, por tráfico de drogas. Ele carregava em sua garupa W.A.F.C., possível autor dos disparos que atingiram Mimi pelas costas.

 

 

No sábado, 1º de julho, W. foi capturado em um condomínio na cidade de Hortolândia, região de Campinas.

A polícia já trabalhava com a possibilidade de o crime ter sido encomendado mediante pagamento de recompensa. O empresário era o principal suspeito de ter sido o mandante e teve a prisão temporária decretada também no dia 1º de junho.

As investigações, segundo alguns sites de notícias de Santa Cruz do Rio Pardo, apontaram para uma ligação entre A.O.Z. e “Mimi”, com histórico de extorsão praticado por Mimi contra o empresário, devido a um suposto envolvimento entre os dois e ameaças de divulgação de vídeos comprometedores. Transferências bancárias para uma conta de W. serão investigadas.

Ainda de acordo com outros órgãos de comunicação, cerca de R$ 150.000 foram pagos aos criminosos.

O suposto mandante se apresentou para a polícia civil de Santa Cruz do Rio Pardo-SP, na presença da Delegada Drª Isabel Bertoldo, na cidade de Ourinhos, acompanhado de seus advogados.

O suspeito estava preso na cadeia pública de São Pedro do Turvo e passaria por audiência de custódia nesta sexta-feira, por volta das 13h00. Não há mais informações oficiais sobre o caso.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.