quarta, 17 de abril de 2024

Homem acusado de matar esposa em condomínio de Ourinhos é condenado a 16 anos de prisão

Willians Pereira matou Priscila Moreira Lopes de Oliveira, à época gerente da Riachuelo em Ourinhos

 

Marcília Estefani

 

Aconteceu na quinta-feira, 9/2, no Fórum de Ourinhos, o julgamento de Willians Pereira, 43 anos, acusado da morte de sua esposa Priscila Moreira Lopes de Oliveira, 35 anos, em 22 de agosto de 2021.

A Juíza Raquel Grellet Pereira fixou a pena em 16 anos de reclusão, inicialmente em regime fechado, pelo crime de homicídio doloso, com qualificadora de motivo fútil (ciúmes), meio cruel (asfixia) e feminicídio. O réu ainda pode recorrer da decisão.

 

 

Apesar da defesa ter se empenhado em provar que Willians não tinha intenção de matar, o promotor Dr. Lúcio Camargo de Ramos Junior, concluiu que ele agiu “com manifesta intenção homicida, no contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher, matou Priscila, sua esposa, por motivo fútil, mediante asfixia mecânica por estrangulamento antebraquial, causa eficiente da morte da vítima”

 

RELEMBRE O CASO: Ourinhos registrou no último final de semana, a ocorrência de mais um feminicídio. Priscila Moreira Lopes de Oliveira, 35 anos, foi assassinada pelo marido, Willians Pereira, 42 anos, na residência do casal, em um Condomínio do Jardim Oriental. Logo após o crime, o autor acionou a polícia e se entregou admitindo a culpa.

O fato aconteceu durante um desentendimento entre o casal, que, segundo o delegado Doutor João Ildes Beffa, Delegado titular da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Ourinhos, passava por problemas conjugais, estavam em fase de separação, fato que não foi bem aceito por Willians, que na sexta-feira, 20/8, tentou inclusive se jogar de uma passarela localizada na SP 270, Rodovia Raposo Tavares, na Vila Boa Esperança.

 

 

Em entrevista ao Negocião, Doutor Beffa informou que Priscila morreu por asfixia. “Chegou uma mensagem no celular dela, ele tentou pegar o aparelho, ela não deixou, se atracaram e ele deu uma gravata (mata-leão) nela, o que ocasionou a morte”.

Willians foi preso em flagrante no domingo, e teve prisão convertida em preventiva na segunda-feira, 23/8, permanecendo na Cadeia Pública de São Pedro do Turvo.

Na Central de Polícia Judiciária, Willians, num primeiro momento, chegou a dizer à polícia que durante uma discussão ele segurou a mulher pelo pescoço, quando ela caiu e bateu a cabeça em um móvel, o que teria provocado a morte. Num segundo momento, disse que chegou a usar um travesseiro para asfixiá-la. O corpo foi levado para o IML, que confirmou a causa da morte.

A filha do casal, uma menina de 12 anos, que brincava na área de lazer do condomínio no momento dos fatos, ficou sob os cuidados do Conselho Tutelar e já está junto de seus familiares.

Priscila Moreira era gerente de uma loja de departamento no Ourinhos Plaza Shopping.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.