sexta, 19 de abril de 2024

Estudante da Univesp desenvolve aplicativo para socorrer mulheres vítimas de violência

Com quatro diferentes opções de botões para solicitar ajuda, a ferramenta envia alertas com localização em casos de urgência

 

Da redação

 

Neste Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, um tema importante a ser discutido é a segurança da mulher. Pensando em como contribuir neste contexto, um aluno da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, desenvolveu um aplicativo capaz de informar de forma instantânea situações de risco.

 

 

O app intitulado “Está Acontecendo” foi desenvolvido pelo aluno de Engenharia de Computação do polo de Botucatu, Fernando Moura, para o Projeto Integrador (PI), atividade semestral curricular da Univesp. “Decidi desenvolver esse trabalho após ver o caso de uma adolescente do Rio de Janeiro ser assediada por um motorista de aplicativo só porque estava com um short curto”, explicou Fernando. “Vendo que mulheres estão utilizando o aplicativo para se defender tenho a certeza que escolhi o tema certo.”

O aplicativo disponibiliza quatro botões: “Assédio”, “Ameaça”, “Ajuda” e “Mostrar no Mapa”, por meio dos quais a vítima pode solicitar socorro em casos de urgência com envio de alertas com localização para contatos ou grupos do WhatsApp. Com “Assédio”, a mulher pode enviar uma mensagem pré-configurada para um contato ou grupo de Whatsapp, “Estou sendo assediada, estou neste endereço”. Em “Ameaça”, é possível mandar o aviso “Me sinto ameaçada, estou nesse endereço”.

 

 

O botão “Ajuda” deve ser utilizado em casos em que a mulher julgue necessária a intervenção de outra pessoa para tirá-la daquele contexto. Ela enviará a mensagem “Preciso de ajuda, estou em perigo”, com sua localização. Já “Mostrar no Mapa” aponta o local da vítima, caso ela não saiba exatamente onde está. Para essa condição, o aluno deixa a dica: “Se a vítima estiver em um prédio com paredes espessas, busque se aproximar de janelas ou portas”.

O aplicativo está disponível de forma gratuita e pode ser baixado para o sistema Android na Play Store.

 

 

O Projeto Integrador é uma atividade curricular semestral que faz parte do Modelo Pedagógico da Univesp e está presente em quase todos os cursos da universidade. Consiste em cinco etapas: 1. Ouvir; 2. Definir; 3. Idear; 4. Prototipar; e 5. Testar.

 

Sobre a Univesp

Criada em 2012, a Universidade Virtual do Estado de São Paulo é uma instituição exclusivamente de educação a distância, mantida pelo Governo do Estado e vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. A Univesp conta com mais de 62 mil alunos, entre graduação e pós, e nove cursos oferecidos nos últimos vestibulares, Letras, Matemática, Pedagogia, Bacharelado em Tecnologia da Informação (BTI), Bacharelado em Ciência de Dados, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Administração e Processos Gerenciais. Em 2023, a universidade possui 424 polos e está presente em 370 municípios do Estado, 57% do território paulista, que abrigam mais de 92% da população paulista.

 

Sobre a SCTI

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SCTI) tem o objetivo de aumentar a sinergia com todos os atores que integram o ecossistema de inovação, fomentando o conhecimento científico no Estado de São Paulo. Conta com os seguintes órgãos vinculados: Instituto de Pesquisas Tecnológicos (IPT), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Centro Paula Souza (CPS), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), Faculdade de Medicina de Marília (Famema) e Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.