fbpx

sexta, 19 de agosto de 2022

Saiba tudo sobre o alimento que é queridinho no inverno

Vagner Lima

 

O frio e as temperaturas mais baixas do inverno dão aquela preguiça de cozinhar. Nesse cenário, as sopas – além dos caldos e canjas – caem como uma luva. Práticas, de rápida preparação e muito nutritivas, elas trazem consigo uma infinidade de combinações e sabores. Há quem diga que esse é, inclusive, o prato mais antigo da humanidade, inventado pelos homens das cavernas misturando pedaços de carnes e outros alimentos em vasilhas e tigelas primitivas, muito antes até do que a domesticação do fogo.

Segundo a nutricionista e coordenadora do curso de Nutrição da Faculdade Anhanguera, Sofia Ferreira, as sopas geralmente são lembradas no inverno e/ou quando as pessoas estão doentes ou em recuperação médica — são tão versáteis que nem precisam de muito esforço para a mastigação, podendo ser consumidas por todo mundo, de crianças a idosos. E a especialista afirma que o prato deveria ser consumido mais, e durante todo o ano.

“As sopas podem ser um alimento extremamente nutritivo. Como são feitas geralmente com alimentos in natura, são muito saudáveis. A forma como os ingredientes são cozidos, evitando cozinhar por muito tempo e evitando liquidificar, contribui para uma melhor digestão pelo organismo e maior ingestão de fibras. Outro ponto interessante é que o prato contém quantidades grandes de água, tanto no caldo em si, quanto nos ingredientes usados no preparo, contribuindo com a hidratação do corpo”, explica Sofia.

As sopas são excelentes opções de entrada, acompanhamento e prato principal. Versáteis, podem oferecer uma infindável combinação de sabores. À noite, durante o jantar, é quase uma opção perfeita: leve e de fácil digestão para o corpo que vai entrar em descanso.

“Durante o preparo, o ideal é inserir muitos vegetais e legumes como couve, agrião, cenoura, vagem e brócolis, que irão deixar sua refeição menos calórica e mais nutritiva; e ter cautela em adicionar grandes quantidades de batatas e demais tubérculos, pois são mais calóricos e devem ser consumidos com moderação por diabéticos, por exemplo. Além disso, opte por carnes magras, evitando bacon, paio e outras proteínas gordurosas. Abuse dos temperos naturais como ervas e talos, salsão, alho, cebolinha. Para os consumidores veganos ou vegetarianos, vale apostar em proteínas como a lentilha e grão-de-bico. Não é recomendado incluir no preparo o macarrão instantâneo, por possuir altas taxas de sódio em sua composição e por ser um produto industrializado pobre em nutrientes”, aponta a nutricionista.

“Além disso a especialista ressalta que se alimentar com qualidade nutricional faz toda diferença: você nutre, hidrata e aquece o corpo, trazendo sensação de bem-estar físico e emocional. Uma dica de ouro é sempre ter sopas congeladas, pela praticidade, evita-se o consumo de alimentos calóricos e industrializados.”

Porém, como tudo na vida, é preciso equilíbrio no consumo das sopas. Incluir regularmente a combinação no dia a dia pode fazer muito bem à saúde, mas o consumo em excesso é prejudicial, principalmente para quem busca perder peso.

“Uma dieta totalmente baseada em sopas fará com que a pessoa que quer emagrecer corra o risco de desenvolver deficiência nutricional, fraqueza e perda de massa muscular. O organismo precisa consumir alimentos ricos em nutrientes em diversas formas. A sopa pode ser uma refeição completa, mas não pode substituir outros pratos sólidos e secos”, finaliza a coordenadora.

As sopas são excelentes opções de entrada, acompanhamento e prato principal. 

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.