quarta, 12 de junho de 2024

Adolescentes ourinhenses aderem à dietas e exercícios físicos da moda e põem a saúde em risco

Alexandre Mansinho

Basta uma simples pesquisa pela internet que é possível ver inúmeras fórmulas mágicas para emagrecimento ou para obter um físico de atleta com sequências de exercícios supostamente inovadoras: adolescentes de todo o país entram nessa moda dos “life coach’s” (em tradução literal: treinador para a vida) e põem suas vidas em risco.

Em Ourinhos é comum encontrar, principalmente entre os adolescentes, grupos em redes sociais onde são compartilhadas dicas desses supostos profissionais que dão orientações de dietas (quase sempre bem radicais e restritivas) ou que dão sequências de treinos para serem feitos em casa, sem orientação de educadores físicos.

Dr. José Luiz de Lima, pediatra, alerta que as tais dietas da moda são um risco imenso para a saúde dos adolescentes: “é necessário uma reeducação alimentar, dirigida e orientada por profissionais médicos e nutricionistas. Há na internet, por exemplo, pessoas sugerindo jejum para combater a diabetes – qualquer profissional de saúde sabe que um diabético nunca pode fazer jejum, pois corre o risco de uma crise hipoglicêmica”, alerta.

O profissional ainda adverte que dietas restritivas podem lesionar os órgãos ou até causar desmaios: “desrespeitar o corpo não é a solução para perder peso”.

Recentemente o Conselho Regional de Educação Física (CREF) moveu uma ação de exercício ilegal da profissão contra uma blogueira, muito famosa no YouTube, que, além de colecionar seguidores virtuais, passou a dar palestras em eventos.

O Prof. Marcelo Cavalo, educador físico, alerta que, para se obter bons resultados, sobretudo sem provocar riscos à saúde, é necessário que todos os exercícios físicos sejam acompanhados por um profissional licenciado: “recentemente uma mulher, seguindo orientações de um desses “blogueiros fitness”, sofreu um acidente e ficou tetraplégica – todas as pessoas, principalmente os adolescentes que estão entrando nessa moda, devem cuidar do corpo sim, mas com acompanhamento de quem tem conhecimento”.

Prof. Marcelo completa dizendo que o bom educador físico não dá uma mesma sequência de exercícios a todos os alunos: “cada organismo tem uma identidade, o bom profissional procura construir uma sequência de treinos respeitando essa identidade”.

Rodrigo F. Melo, professor de Educação Física, adverte que não há receitas mágicas para perder peso ou para ter um corpo saudável: “vivemos em uma época em que as pessoas querem ter um corpo de modelo, mas a saúde é muito mais importante, o emagrecimento vai acontecer naturalmente se houver um cuidado maior com a alimentação e com as atividades físicas”.

O dano provocado por dietas e exercícios físicos inadequados podem, no caso dos adolescentes, ter reflexos por toda a vida: “problemas posturais, obesidade mórbida e disfunções alimentares podem ser desencadeados por essas atitudes irresponsáveis”, adverte o Rodrigo.

A Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria de Esportes, desenvolve um trabalho para levar a prática da atividade física dirigida por toda a cidade: “temos uma política de usar os espaços públicos para levar atividades físicas a todas as partes da cidade, sempre com o acompanhamento de profissionais capacitados. É meta da prefeitura oferecer a toda a população uma vida saudável”, diz o Prof. Marreira, diretor de eventos esportivos em praças públicas: “o combate ao sedentarismo, com atenção à saúde, deve se tornar hábito para todos”, completa.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.