terça, 18 de junho de 2024

Alunos do Projeto Vila de Cultura aguardam início das aulas

Da redação

No ano passado, a Prefeitura de Ourinhos, através da Secretaria Municipal de Cultura, deu início ao projeto Vila de Cultura, que desenvolve atividades artísticas e culturais com crianças e adolescentes residentes nos bairros periféricos do município. 

Ao todo, 250 juvenis participaram em 2014 de seis cursos de artes que acontecem nos turnos opostos ao período escolar. O início das aulas deste ano e a ampliação de novas Vilas de Cultura, contemplando também as regiões sul e norte da cidade, só aguarda a aprovação da Câmara Municipal autorizando a Prefeitura a realizar o projeto em parceria com a AAPEMMO (Associação dos Amigos e Pais da Escola Municipal de Música).

O Vila de Cultura foi planejado durante o ano de 2013, o primeiro da gestão da prefeita Belkis Gonçalves Fernandes e do secretário de Cultura Fernando Cavezale, objetivando levar Cultura através das artes para os bairros extremos da cidade. “Temos uma vida cultural intensa em Ourinhos, mas parte significativa da população, sobretudo crianças e jovens, não têm acesso ao que acontece nos equipamentos culturais de que dispomos, preciso irmos até eles e o Vila de Cultura deu provas no ano passado de que pode ser uma boa ferramenta para alcançar esse objetivo”, explicou a prefeita Belkis, justificando o intuito do projeto que é promover a inclusão sócio-cultural em Ourinhos.

Em seu primeiro ano de funcionamento, o projeto ministrou cursos de Pintura em Tela, Desenho Artístico, Teatro, Danças Urbanas, Capoeira, Percussão e Canto Coral, através de arte-educadores. Em novembro, já foi possível realizar a primeira apresentação dos alunos no Teatro Municipal, com a presença de amigos e familiares. “Trata-se de um projeto de baixo custo e grande alcance, estamos desenvolvendo todas as atividades com orçamento de R$ 80 mil para todo o ano, e fazendo parcerias com as Secretarias de Assistência Social e Educação, além de Associações de Moradores e iniciativa privada, que nos cedem seus espaços físicos e atendem outras necessidades”, informa o secretário de Cultura, Fernando Cavezale.

Tour Cultural – Nas férias deste ano, o projeto levou cerca de 70 alunos do Vila de Cultura para excursões culturais em Ourinhos e em São Paulo, onde puderam conhecer o o Museu da Língua Portuguesa, a Pinacoteca do Estado, o Museu da Resistência, e ainda a Sala São Paulo e a Casa das Rosas, especializado em literatura e poesia. “A ideia é que, além dos cursos, ofereçamos atividades transversais que complementem as aulas e contribuam com a formação educacional e cultural dos alunos”, destaca Cavezale.

Novas Vilas – A meta da Secretaria de Cultura é abrir novas Vilas de Cultura este ano. A primeira delas já tem até espaço aguardando, um prédio ao lado da escola municipal Jandira Lacerda Zanoni, no Jardim Itamaraty. Em seguida, a região norte da cidade, que abrange bairros como CDHU da Vila Brasil e Jardim Anchieta, será a contemplada. “Queríamos ter iniciado as atividades do Vila de Cultura em fevereiro, mas esbarramos nos trâmites legais de aprovação do Termo de Ajuste que viabiliza o repasse de recursos”, esclarece. 

Orquestra – Para este ano, um dos investimentos da prefeita Belkis no projeto Vila de Cultura será o início do ensino de instrumentos de orquestra, como violino, viola, violoncelo, contrabaixo e dos instrumentos de sopro a partir de um método revolucionário de autoria do maestro Pedro Cameron, sob a coordenação do maestro Jeferson Bento, coordenador da EMMAC. “Trata-se de um método que facilita o aprendizado e se adequa perfeitamente ao perfil do Vila de Cultura”, defende o secretário. 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.