domingo, 19 de maio de 2024

Após afogamento em piscina, aluno da APAE não resiste e morre na Santa Casa

Renata Tiburcio

Ricardo Pereira da Silva, 37 anos, aluno da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Ourinhos morreu na madrugada de quinta-feira, 17, na Santa de Casa de Santa Cruz do Rio Pardo, vítima de afogamento. Ricardo estava internado desde a última segunda-feira, 14, após passar mal durante sessão de hidroterapia na piscina da escola.

Frediane Caroline Talaqui, cunhada de Ricardo, explicou que seu cunhado era altista e portador de síndrome de Down e que há 18 anos é aluno da APAE, que na tarde de segunda-feira sua sogra foi informada pela diretora da escola, Vera Lucia de Lima, que seu filho havia passado mal, e que tinha sido socorrido pelo SAMU até Santa Casa. 

“Após a ligação a diretora foi até a casa da minha sogra e a levou até a Santa Casa onde a deixou na porta do hospital. A diretora disse que Ricardo havia vomitado e aspirado o vômito, não informando o que de fato havia ocorrido, uma enfermeira informou que o paciente deu entrada no hospital de sunga e com água no pulmão e que estava entubado” relatou a cunhada.

Ainda segundo Frediane a família só foi informada posteriormente pela direção da escola que Ricardo estava na piscina em uma sessão de hidroterapia quando passou mal, sendo socorrido pelo próprio professor que tentou reanimá-lo, mas sem sucesso, sendo então acionado o SAMU, “conversei com a socorrista do SAMU e ela disse que quando chegaram ao local meu cunhado não estava mais na piscina e que durante o tempo que eles tentaram reanimá-lo ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, sendo entubado e levado para a Santa Casa onde permaneceu entubado, internado na Semi UTI, uma vez que o hospital alegou não ter vaga na UTI Intensiva”, afirmou Frediane.

Segundo os irmãos de Ricardo, diante do estado do paciente a Santa Casa decidiu transferi-lo para a UTI da Santa Casa de Santa Cruz do Rio Pardo, para onde foi levado pelo SAMU. 

A família teve acesso ao laudo médico e do SAMU, os quais atestaram que Ricardo morreu vítima de afogamento em piscina “falei com o médico legista e ele reafirmou que a morte de Ricardo foi por afogamento, explicando que de acordo com os laudos, Ricardo estava com o pulmão e estômago cheios de água, e que não foi encontrado alimentos, já que a diretora alegou que ele vomitou e afogou com o vômito”, disse Frediane.

Vale salientar que o fato foi registrado na delegacia de Santa Cruz do Rio Pardo, como Homicídio Culposo, quando não há a intenção de matar.

Para finalizar a família deixou bem claro que não está interessada em indenização, apenas querem saber o que aconteceu “só queremos saber o que de verdade aconteceu com o Ricardo dentro da escola. Nossa atitude é de querer alertar para que outras famílias não venham sofrer como estamos sofrendo”.

O Corpo de Ricardo foi sepultado no Cemitério Municipal de Ourinhos.

Diretora da APAE esclarece que aluno foi vítima de afogamento por vomito não em piscina

Em entrevista a diretora da APAE, Vera Lucia de Lima, esclareceu que Ricardo é aluno da instituição há 12 anos, e há dois anos ele participa das sessões de hidroterapia e durante a atividade realizada na última segunda-feira, ele teve uma crise convulsiva.

“O Ricardo era um aluno que não entrava na piscina em hipótese alguma sem boia, ele não tinha condições, aliás como os demais alunos. Ricardo estava dentro da piscina de boia juntamente com o fisioterapeuta quando ele inclinou sua cabeça para trás, não voltando mais, neste momento o profissional percebeu que ele estava tendo uma crise convulsiva. Imediatamente com auxílio de outro profissional que estava na piscina retiraram ele da água e iniciaram os primeiros socorros até a chegada do SAMU”, explicou a diretora.

Como informou a diretora Ricardo foi levado em estado grave com baixo batimento cardíaco pela Unidade Móvel até a Santa Casa de Ourinhos acompanhado por uma profissional da instituição.

A mãe de Ricardo foi informada imediatamente sobre o ocorrido e levada até o hospital pela diretora, “assim que o Ricardo foi socorrido eu liguei para a mãe dele e contei que ele estava a caminho do hospital em estado grave após se afogar com vômito na piscina. Peguei meu carro e fui até a casa dela para levá-la para a Santa Casa. No caminho ela me disse que naquele dia Ricardo havia comido o dobro do que é acostumado, inclusive que havia ingerido muito refrigerante também. Neste momento eu a repreendi e disse que ela deveria ter informado o motorista, pois sabia que era dia de sessão”, contou a diretora.

Por fim, segundo Vera Lucia, Ricardo recebeu todos os procedimentos de primeiros socorros que a instituição disponibiliza e que ele foi socorrido com vida para o hospital.

Vale salientar que de acordo com a diretora no decorrer da sessão de hidroterapia que Ricardo participava haviam três alunos e três profissionais.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.