quinta, 22 de fevereiro de 2024

Aulas presenciais na rede estadual de Ourinhos seguem de forma opcional

Dúvidas podem ser esclarecidas na própria diretoria pelos fones 3302-2734 ou 3302-2735

 

Marcília Estefani

 

Na semana que passou, o Negocião recebeu questionamentos de pais de alunos da Escola Estadual Profª. Justina de Oliveira Gonçalves, localizada na Rua Fernando Sanches, 140 no Jd São Francisco em Ourinhos, com dúvidas referentes a volta às aulas presenciais na rede estadual de ensino.

Os reclamantes não quiseram se identificar, porém, relataram que têm mandado os filhos para a escola, por insistência da direção, e que na unidade escolar citada, houve caso positivado de um professor nos últimos dias, fato que deixou todos amedrontados e tementes por seus filhos e demais familiares.

O Negocião procurou a dirigente de ensino da Região de Ourinhos, Sandra Regina Andrade de Oliveira, e a mesma esclareceu que as escolas se mantêm abertas, mas o retorno é opcional, e que os diretores estão cumprindo o máximo de 30% de alunos por sala, estabelecido pelo Plano São Paulo.

“Pode ser um mal entendido, não temos como obrigar ninguém”, disse a dirigente.

 

Comunicado postado na página oficial da Escola no dia 6 de maio

 

Sandra Regina orientou que qualquer dúvida pode ser esclarecida na própria Diretoria, com a Supervisora Rosemi. “Ela pode resolver tudo isso, a diretoria está aberta o dia todo e com supervisor que poderá verificar na hora o que está acontecendo e passar a melhor orientação aos pais”.

Para proteger alunos e professores de possiveis contaminações no ambiente escolar, as escolas continuam utilizando medidas como distanciamento, máscaras e álcool gel.

 

Cronogramas utilizados para dividir as turmas

 

 

AULAS OPCIONAIS

Considerada atividade essencial pelo Estado de São Paulo, a educação básica pode ser mantida durante a fase vermelha, por isso as escolas da rede estadual retomaram as aulas presenciais, mas de acordo com as determinações do Plano São Paulo, que estipula a presença de 30% de alunos nas salas, distanciamento, medição de temperatura, uso obrigatório de máscaras e álcool gel, tanto por alunos quanto por professores, entre outras medidas usadas na hora do intervalo, merenda, etc.

O retorno também é opcional para os pais, e foi dada prioridade para alunos mais vulneráveis, com maior necessidade de se alimentar na escola, que possuem dificuldades de acesso à tecnologia e com dificuldade de aprendizagem. Os demais são aconselhados a continuar pelo ensino remoto.

Esta modalidade de ensino será mantida, com aulas transmitidas diariamente pelo Centro de Mídias da Secretaria de Educação do Estado.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.