sexta, 21 de junho de 2024

Belkis pede Curso de Arqueologia à Reitoria da UNESP

Da redação

No dia 07 de outubro, quarta-feira, a prefeita Belkis Fernandes juntamente com prefeitos e representantes de 17 das 24 cidades onde estão localizados campus da Unesp participaram de uma reunião na Reitoria da Universidade, em São Paulo com dirigentes das universidades para discutir ações de extensão e debater a relação entre a instituição e seus municípios. 

O Reitor da Unesp, professor Julio Cezar Durigan, e a vice-reitora, professora Marilza Vieira Cunha Rudge, abriram as atividades da manhã ao lado de Marcos Monti, presidente da Associação Paulista de Municípios. Pró-reitores, diretores de unidades e assessores da Unesp também participaram da atividade.

Dentre os temas, a dificuldade de gestão em 24 municípios e sua vocação para projetos de extensão desenvolvidos em parceria com as prefeituras foram algumas das discussões abordadas pelo Reitor Júlio César. “Em 40 anos nós saímos de um modelo desconfiado para um caso de sucesso internacional. Isso só foi possível porque tivemos o apoio incondicional das prefeituras nas mais diversas formas”, apontou.

A vice-Reitora Marilza Cunha Rudge destacou o compromisso da universidade em realizar outros eventos que aproximem as duas partes. “Este é o primeiro de uma série de eventos para ampliar a comunicação e a relação entre Unesp e as cidades-sede”.

Na oportunidade a prefeita Belkis Fernandes fez o contato com a vice-reitora ratificando o pleito da direção ourinhense e do corpo docente para a criação de mais um curso no campus de Ourinhos, o de Arqueologia. “Como o nosso desejo é fazer com que Ourinhos cresça cada vez mais tanto na economia, quanto na área educacional, aproveitei a oportunidade para apoiar a direção e o corpo docente e pleiteei a criação deste curso para o campus da nossa cidade”. 

De acordo com o professor José Murari Bovo, da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, que desde 1996 avalia a contribuição da UNESP para o dinamismo econômico dos municípios, a universidade movimenta quase R$ 3 bilhões em suas cidades-sede (excetuando-se a capital de São Paulo), totalizando 20,2% da receita total desses municípios. 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.