segunda, 27 de maio de 2024

Comerciantes reclamam de falta de manutenção do calçadão e ausência de iluminação natalina

Alguns empresários, inclusive, trocaram lâmpadas de postes com recursos próprios pra não deixar o centro comercial às escuras

 

Hernani Corrêa e Marcília Estefani

 

Comerciantes do centro da cidade, mais especificamente do Calçadão da Rua Paraná, através de postagens nas redes sociais, se revoltaram contra a prefeitura devido ao descaso que, segundo eles, o Calçadão de Ourinhos vem sofrendo por parte do órgão público.

Calçadas mal conservadas, tijolos soltos, postes inúteis, lâmpadas queimadas e falta da tradicional iluminação natalina foram alvo de grande revolta.

Estamos há 40 anos no comércio local, sempre a prefeitura antecipadamente enfeitava o calçadão colocavam lâmpadas (…) tivemos os tradicionais concursos, tudo por iniciativa do poder público. Os turistas tiravam fotos, era lindo, um motivo de orgulho pra nós, este ano nem as luzinhas, alguns postes estão com os globos quebrados, sujos, lâmpadas queimadas, tem uma tenda há duas semanas aqui sem propósito nenhum”, lembrou Clayton Pelógia Squilino em entrevista à imprensa local.

O comerciante citou ainda que há alguns dias um idoso tropeçou num dos pilares que sustentam a tenda e precisou ser socorrido.

“Foi uma surpresa muito negativa e triste esse ano, a prefeitura prometeu em reunião que iria ‘dar uma geral’ no centro da cidade toda, mas até agora nada. Se tivessem nos avisado antes através da Associação Comercial, nos virávamos. Agora não há mais tempo de fazer nada”, reclamou Squilino, que até trocou globo quebrado de um dos postes nessa semana com recursos próprios.

Arrumando parte do calçadão, pra deixá-lo menos feio neste fim de ano, 38,00 e 45 segundos resolvi o problema. Quando se quer… tem que fazer. Não esperar pelos outros”, postou Clayton em sua rede social.

 

POSIÇÃO DA ACE OURINHOS – Robson Martuchi, presidente da ACE – Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos, parabenizou os comerciantes pela iniciativa de trocar as lâmpadas queimadas. Ele explicou que tudo surgiu porque um lojista do calçadão procurou a ACE porque precisava trocar algumas lâmpadas e já tinha conversado na prefeitura e a informação que recebeu foi que a prefeitura não tinha recurso para comprar as lâmpadas, mas que se a Associação ou os empresários comprassem a prefeitura colocaria.

“Não é função da Associação enfeitar a cidade, é responsabilidade da prefeitura. Fomos convidados em julho para reunião onde trocamos ideias para um projeto de enfeite natalino. Aguardamos o projeto para procurar os empresários e dividir os valores que seriam cotizados. Penso que os enfeites devem ser feitos em áreas institucionais e nas demais ruas, os empresários devem dividir as despesas de decoração. Porém esta questão é de manutenção, que o poder público tem que fazer. Causa indignação a todos os munícipes o alto valor arrecadado pela prefeitura para iluminação pública, que segundo publicação de um vereador, são mais de R$ 25 milhões. Além do mais, a prefeitura declarou que teria feito um empréstimo de R$ 18 milhões e depois outro de R$ 70 milhões para iluminação. Nós perguntamos onde está indo todo esse dinheiro? Como munícipes, precisamos saber”.

Finalizando, Martuchi declarou que se solidariza com os empresários que estão tomando iniciativa e não ficam esperando o poder público solucionar os problemas.

 

OUTRO LADO – A Prefeitura foi questionada sobre a problemática através de sua assessoria de comunicação. Até o fechamento desta edição (16/12 às 18h00), não se manifestou sobre o assunto.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.