sexta, 24 de maio de 2024

Cuide bem de seus pés, previna dores e problemas futuros

Cuidar da aparência dos pés, fazer as unhas, lixá-los e hidratá-los é fundamental. Mas também é preciso conhecer qual é o seu tipo de pé e de pisada na hora de comprar um sapato, por exemplo. Essa noção sobre si mesmo ajuda a evitar problemas ortopédicos e musculares. Uma pessoa pode enfrentar inúmeros transtornos ao fazer a escolha errada do calçado. Os primeiros sintomas são a formação de bolhas e calos, principalmente nos dedos e no calcanhar. Vêm, ainda, a dor na face plantar do pé, o desconforto ao caminhar, seguido de um grande alívio ao retirar o sapato.

Ao insistir no modelo inadequado, a pessoa pode enfrentar a formação de neuromas, calosidade nas regiões interdigitais e plantares, acentuação e desenvolvimento de joanete e fascite plantar, mais conhecido como esporão calcâneo. Especialistas alertam que um dos equívocos mais comuns na compra dos calçados é a escolha de um sapato apertado, com a expectativa de que ele vá lacear com o uso. Além disso, é fundamental evitar calçados que comprimam a região dos metatarsos (parte mediana do pé). Os pés tendem a aumentar no final do dia, acabam ficando maiores então ao testar o modelo, verifique se os dedos movem-se livremente dentro do calçado.

Para os atletas, é importante a busca do formato de tênis ideal para a modalidade praticada. Tênis de corrida, por exemplo, deve apresentar algum sistema de absorção de impacto. Já aqueles destinados ao basquete contam com solado mais firme para garantir a estabilidade e sistema de proteção para reduzir risco de entorse de tornozelo. Entre homens e mulheres, quem mais sofre com a escolha errada do sapato são elas, já que muitas não querem descer do salto alto. Nesse caso, a dica é não abusar. O segredo é evitar usá-los por muitas horas seguidas. Lembre-se que a busca pela elegância não deve colocar em risco a saúde.

5 dicas para os seus pés:

Hidrate-os – As células da superfície da pele absorvem o hidratante e ficam mais saudáveis. Quando você deixa o pé seco, ele se machuca e abrem pequenas rachaduras, que servem de porta de entrada para bactérias. O creme evita essas fissuras, e há duas coisas importantes para observar na hora de comprar um hidratante. Primeiro, eles devem conter, preferencialmente, lanolina e vaselina. Além disso, é bom evitar passar muita lixa, porque isso aumenta a calosidade e engrossa a sola.

Observe-os ao final do dia – Ficar atento a calos, bolhas e manchas avermelhadas pode ajudar você a entender se está usando um sapato adequado ou não. Se perceber que o sapato está deixando o pé marcado, pode ser um sinal de que precisa mudar de calçado. Às vezes, aumentar ou melhorar a amarração já pode ser suficiente.

Opte pelo sapato mais flexível – Na hora de comprar um calçado, uma boa dica é sempre optar pelo mais maleável. Borracha dura e solados muito rígidos são problemas que prejudicam a todos, ainda mais quem anda muito. O movimento anatômico do sapato na hora de mover o pé é imprescindível.

Para caminhadas, use amortecedor – Na hora de escolher um sapato para caminhar ou correr, é fundamental perceber se ele tem amortecedor. Quando você caminha, seu corpo recebe impacto. No dia-a-dia, amortecer essa pressão é importante, ainda mais para quem corre ou caminha por muito tempo ou para quem está começando.

Ande mais descalço – Andar descalço é bom porque preserva a saúde dos pés e mantém os músculos ativos, as articulações móveis e as juntas saudáveis. O pé é tão vivo quanto suas coxas, pernas e braços. Pé dentro de calçado fica “enjaulado”, com pouca possibilidade de se mexer. Pode-se andar descalço com meia, para quem não gosta de caminhar com os pés diretamente no chão. Só é preciso maior cuidado com os idosos, que tendem a escorregar mais. Por isso, eles precisam de sapatos antiderrapantes.

 Vantagens e desvantagens de 10 tipos de sapato:

1 – Plataforma: Aumenta o risco de quedas, tira a estabilidade da caminhada, reduz a mobilidade e altera a forma de apoio em mata-borrão dos pés, que é esperada no andar normal.

2 – Salto alto com bico fino: Muda a estrutura e a forma de andar, o bico comprime os dedos, encurta os músculos da batata da perna, aumenta a lordose lombar e favorece as cãibras nos pés e nas pernas.

3- Salto baixo com bico redondo: É melhor que o alto, e o bico arredondado é mais indicado para os dedos.

4 – Sapato tipo de boneca: Não tem problemas, é confortável e tem o bico redondo e sem salto. Só é pouco flexível.

5 – Bota de cano alto com salto: O salto pode aumentar o risco de quedas ao tirar a estabilidade dos pés.

6 – Bota de cano baixo sem salto: É melhor, pois o cano baixo protege mais contra torções em relação ao calçado que não é bota nem tem salto.

7 – Sapato social de homem: Tem pouca flexibilidade. É preferível um sapatênis para quem caminha ou fica em pé por muito tempo.

8 – Sapatênis: É melhor que o sapato social, porque o cadarço ajuda a fazer o ajuste com o tamanho dos pés e é mais flexível. Também absorve mais o impacto do dia-a-dia.

9 – Tênis com solado alto: É muito ruim, prejudica a pisada e não favorece os pés. O problema está na distância do calcanhar em relação ao chão.

10 – Tênis para corrida e caminhada: Não pode ter um amortecedor muito grande (no máximo, de 2 a 3 cm de altura), mas também não pode ter palmilha reta. Precisa ser flexível e confortável.

Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

A Campanha “Setembro Verde” marca o “Mês da Inclusão” e a Centroótica apoia esta ideia

Além de comemorar o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, o mês de setembro também representa esperança e renascimento, marcado pelo início da Primavera. O intuito da iniciativa é fazer com que o mês se torne referência, a exemplo do Outubro Rosa, que representa a prevenção do Câncer de Mama, o Novembro Azul, na prevenção de Câncer de Próstata, e ainda o Dezembro Vermelho, Dia Mundial de Luta Contra a Aids.

O Dia Nacional de Luta pelos Direitos da Pessoa com Deficiência é celebrado em 21 de setembro. A data foi instituída pelo movimento social em Encontro Nacional realizado em 1982, e oficializado em 2005, pela Lei nº 11.133, de 14/07/2005. Em todo o Brasil essa data é lembrada como um dia de reflexão e mobilização junto à sociedade para que as questões pertinentes às pessoas com deficiência se tornem visíveis

 

Em Ourinhos ‘O Setembro Verde’ será voltado à inclusão social das pessoas com deficiências, e a Centroótica entra na campanha no mês da inclusão chamando a atenção para pessoas com deficiências visuais. Silmara Vicioli Gomes, proprietária da loja convida “Junte-se a nós, participe, divulgue, compartilhe essa ideia”.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.