quarta, 12 de junho de 2024

Curta Ourinhos termina neste sábado, 21; veja programação completa

José Luiz Martins

A Mostra de Curtas Metragens de Ourinhos – Curta Ourinhos – chega à sua 9ª edição. O evento começou na última terça-feira (17/03) e segue dia 21 de março apresentando os 41 filmes entre os mais de 300 inscritos e selecionados pela curadoria. Vinte cinco produções já foram exibidas até ontem (19/03) restando ainda 16 filmes com exibição programada para hoje e sábado (20 e 21), quando acontece a segunda mostra competitiva. Com entrada franca as sessões acontecem no Teatro Municipal Miguel Cury a partir das 20h, a cada dia da mostra vários filmes são exibidos. A programação ainda contou com atividades como exposições, oficinas, cursos, palestras e debates. 

O formato curta metragem surgiu nos anos 70 e é bastante difundido no Brasil, vive um momento de grande expansão devido aos avanços tecnológicos e a facilidade de adquirir equipamentos para a produção de áudio- visual. Nesta nona edição estão sendo apresentadas obras com duração de até 30 minutos abrangendo as categorias de filmes de animação, documentários, ficção e regional. A premiação para mostra competitiva é de R$ 3.000 para o ganhador de cada categoria e R$ 2.000 para categoria regional. A programação tem sido diversificada com filmes de ação, aventura, humor, drama, terror, outras temáticas e gêneros vindos de várias localidades do Brasil e até do exterior. 

Neste sábado após o encerramento das exibições e premiação do 9º Curta Ourinhos, haverá o show gratuito da Banda Bixiga 70 formada por músicos atuantes no estúdio Traquitana no bairro do Bexiga, tradicional reduto boêmio na capital paulista. Formado em 2011, o grupo já participou de alguns dos maiores festivais do Brasil, como Recbeat (Recife), Virada Cultural (São Paulo) e do festival Felabration em Amsterdam. Em 2012 lançou seu primeiro álbum indicado ao MTV VMB 2012 e também ao Prêmio MPB de Música da revista Contigo. 

Em 2013, lançou seu segundo álbum (Bixiga 70, 2013) com produção e arranjos de autoria da banda, gravado no Estúdio Traquitana, o disco figurou em diversas listas de melhores discos do ano levando a banda a apresentações na Suécia, Alemanha, Holanda, França, Bélgica e Dinamarca (Festival de Roskilde). A big band com dez integrantes, que recebeu em 2014 o Prêmio da Música Brasileira na categoria Revelação, irá trazer ao público ourinhense seu som basicamente instrumental diluído em inúmeras referências, misturando influências da MPB, da música afro-latina, soul, reggae e Jazz. Com repertório cuja maioria das composições é do próprio grupo, pelo menos dois discos (2011 e 2013) da banda podem ser baixados gratuitamente no site www.bixiga70.com.br. Som dançante e alto astral que poderá ser conferido ao vivo a partir das 22h30 no espaço da Casa dos Ingleses na Avenida Rodrigues Alves.

 

Filmes que serão exibidos na sexta-feira e sábado

Sexta – 20/03 – 20h – Teatro Municipal Miguel Cury

O INÁCIO (OU O CINEMA DO IMAGINÁRIO) de Helio Ronyvon – 14 minutos (documentário) Conta um pouco da vida de um cinéfilo que já assistiu mais de 20 mil filmes e alia sua sabedoria a uma vivacidade intensa.

EDIFÍCIO TATUAPÉ MAHAL de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum – 12 min (Animação)

Javier Juarez Garcia é um boneco de maquete argentino que veio trabalhar nos stands de venda de apartamentos de São Paulo, aproveitando o boom imobiliário da cidade. Depois de uma grande decepção, Juarez decide mudar de vida e seguir sem rumo pelo mundo. Mas ele não esquece do seu verdadeiro objetivo: voltar para São Paulo e resgatar sua honra.

CARNE de Carlos Nigro – 21 min (Ficção)

Aquilo de que somos feitos.

A MELHOR IDADE de Angelo Defanti – 15 min (Ficção) “Meu nome é Antenor, tenho 70 anos e uma ferida na perna. Tive que escolher entre o remédio pra diabetes e a mensalidade da TV de cabo. Escolhi a TV. Aos setenta anos, quem precisa de pernas?” Protagonizado pelo ator José Wilker.

VISIONICA de Bruna Callegari – 8 min (Ficção) Um homem se desloca pela cidade deserta em busca de suas imagens mentais. 

ANDARILHAS de Gustavo Freitas – 14 min (Documentário) Uma reflexão ousada sobre a mobilidade urbana na capital do país sob o olhar de duas Drag Queens. Para discutir gênero e mobilidade, o filme imerge as Andarilhas nos espaços sociais urbanos para entender os conflitos de mobilidade dos indivíduos. Um filme sobre gênero, sexualidade e direitos civis.

JUDAS de Joel Caetano – 11 min (Ficção)

Sábado de aleluia é dia de malhar o Judas… você tem coragem?

ILHA de Ismael Moura – 16 min (Ficção)

Em meio ao isolamento, duas vidas presas em suas próprias correntes, fazendo do seu mundo sua ilha interior.

 

Sábado – Mostra Competitiva – 21/03 – 20h – Teatro Municipal Miguel Cury

GUIDA de Rosana Urbes – 12 Min (Ficção) Guida, uma doce senhora que há 30 anos trabalha como arquivista no Fórum da cidade, tem sua rotina entediante modificada ao se deparar com um anúncio para aulas de modelo vivo em um centro cultural. Através da personagem, o filme propõe uma reflexão sobre a retomada da inspiração artística, a arte como agente transformador e o conceito do belo.

A NOITE DOS PALHAÇOS MUDOS de Juliano Luccas – 16 Min (Ficção) Adaptação para as telas de uma história do quadrinista Laerte. Dois palhaços mudos perambulam à noite com a missão de resgatar um companheiro que fora sequestrado por uma organização que tem como objetivo o extermínio da classe. “A Noite dos Palhaços Mudos” é uma fábula contemporânea recheada de humor contra a intolerância.

PÁSSARO DE PAPEL de Leonardo Alves Ferreira – 20 Min (Ficção) Um fotógrafo em busca de si e das imagens do mundo. Quem somos e para onde vamos através das fotografias?

ZÉ DO PEDAL – AS FRONTEIRAS DO MUNDO Bruno Lima e Fabrício Menicucci – 24 Min (Documentário) O ciclista brasileiro Zé do Pedal, há mais de 30 anos, viaja o mundo em inusitadas aventuras. Em sua última jornada, foi de Paris a Joanesburgo a bordo de um kart a pedal, pedalando por mais de 2 anos. Ao acompanhar o último trecho desta viagem, o filme revela um pouco da história, personalidade e motivações deste aventureiro.

BARBEIRO Felipe Kusnitzki – 10 Min (Ficção) Em uma antiga barbearia do Rio, acompanhamos o cotidiano de José Carlos, um barbeiro sem clientes, em sua insana busca pelo controle da raiva que sente de seus bem-sucedidos colegas de trabalho. Com os atores Carlos Seidl (dublador do Seu Madruga) e José Santa Cruz (dublador do Dino, do seriado Família Dinossauro).

MAL ENTENDIDO Conrado Alberto Bannwart Mortean e Milton Rigonatti Garcia – 3 Min Dois amigos se vêem encurralados por um mal entendido. (Regional)

CINE PAISSANDU: HISTÓRIAS DE UMA GERAÇÃO de Christian Jafas – 15 Min  Documentário sobre o cinema que formou a Geração Paissandu, nos anos 60, e o impacto cultural e social desse período para a história do país.

COLOSTRO Cainan Baladez e Fernanda Chicolet – 15 Mim (Ficção) Colostro é a primeira secreção da mama após o parto. Rita adota uma bebê e tenta produzir esse leite em seus seios. Mas o líquido que sai é vermelho. 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.