domingo, 14 de abril de 2024

Desafios financeiros impulsionam gestores municipais a adotar práticas responsáveis e transparentes

Estudo aponta crise financeira em Municípios e destaca a competência do prefeito Lucas Pocay em possibilitar investimentos mesmo em tempos difíceis.

 

Da redação

 

Em um cenário marcado por desafios financeiros cada vez mais complexos, gestores municipais de todo o país têm sido instados a adotar abordagens responsáveis e transparentes na administração dos recursos públicos. Um recente estudo, apresentado por Ziulkoski durante uma Mobilização Municipalista que reuniu mais de dois mil gestores em Brasília, trouxe à tona a realidade financeira de Municípios brasileiros, revelando um aumento significativo nas dificuldades enfrentadas por prefeituras em todo o território nacional.

De acordo com o levantamento, 51% das prefeituras encontram-se em situação financeira delicada, um contraste notável em relação ao percentual de 7% registrado no mesmo período do ano anterior. O estudo destaca que essa drástica mudança reflete a conjuntura econômica incerta que tem impactado as finanças municipais, influenciando diretamente nas receitas e repasses.

De acordo com o levantamento, 51% das prefeituras encontram-se em situação financeira delicada

Nesse contexto desafiador, uma história de competência e dedicação se destaca. O prefeito Lucas Pocay, da cidade de Ourinhos, vem demonstrando sua habilidade em gerir os recursos públicos mesmo em tempos difíceis. Mesmo diante da crise financeira, Pocay tem viabilizado investimentos significativos na cidade, buscando impulsionar o desenvolvimento local e proporcionar melhorias para a população.

A competência do prefeito Lucas Pocay tem se mostrado fundamental para driblar os obstáculos econômicos. Sua capacidade de buscar alternativas criativas, otimizar recursos e priorizar projetos estratégicos tem permitido a continuidade de importantes investimentos em áreas como infraestrutura, saúde e educação. Sua liderança visionária tem contribuído para que a cidade de Ourinhos mantenha sua trajetória de crescimento mesmo em meio às adversidades.

Estudo evidencia a importância de priorizar projetos e investimentos que beneficiem diretamente os cidadãos

Para o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, a sazonalidade e a volatilidade nos repasses exigem uma vigilância constante por parte dos gestores. “As transferências de competências do governo federal às prefeituras sufocam a gestão financeira na ponta, nos Municípios”, alerta Ziulkoski. Diante desse cenário, a recomendação é clara: é fundamental que os gestores municipais atuem com cautela na administração dos recursos, a fim de prevenir crises financeiras que podem afetar negativamente a capacidade de cumprir com as demandas da comunidade.

A necessidade de um gerenciamento criterioso das finanças municipais ganha ainda mais relevância diante do contexto atual. O estudo evidencia a importância de priorizar projetos e investimentos que beneficiem diretamente os cidadãos, garantindo a prestação de serviços essenciais e a manutenção das atividades básicas.

Neste contexto, os gestores municipais são chamados a superar os obstáculos com determinação e a adotar práticas que coloquem o bem-estar da população em primeiro plano. A parceria entre governos, sociedade civil e entidades representativas se torna essencial para garantir a sustentabilidade econômica e a qualidade de vida nas cidades do Brasil.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.