quinta, 13 de junho de 2024

DIG esclarece furto de caixas eletrônicos em Ourinhos após dois anos

Renata Tiburcio

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais de Ourinhos), elucidou nesta semana dois furtos a caixas eletrônicos ocorridos no ano de 2015, quando uma quadrilha especializada tentou furtar o caixa eletrônico da Castor, no Distrito Industrial I e o caixa eletrônico da Faculdade Estácio de Sá, ambos sem sucesso, apenas causando danos.

Em entrevista exclusiva o delegado titular da especializada Dr. João Ildes Beffa, explicou que após uma intensa investigação através do setor de inteligência da Polícia Civil foi identificado e solicitado a prisão temporária dos integrantes da quadrilha, sendo eles Paulo Diego da Silva, Wagner de Souza Alexandre, Tiago Pereira de Barros, Ali Hussein e Fabio Luiz dos Santos, todos de São Paulo capital.A prisão foi decretada pela Juíza da Comarca de Ourinhos no dia 20/10/2016, por tentativa de furto e associação criminosa.

A quadrilha já havia furtado o caixa eletrônico do Distrito Industrial I (Castor), levando o valor de R$ 150 mil aproximadamente, fato que não foi noticiado na mídia, e que os deixou mais à vontade para retornarem. Eles ficaram hospedados em hotel na cidade e no dia 6 de abril de 2015 tentaram novamente furtar o mesmo caixa, porém não obtiveram sucesso e no dia 7 de julho de 2015, tentaram furtar o caixa eletrônico da Faculdade Estácio de Sá, também sem sucesso, causando apenas danos materiais. 

Ainda segundo o delegado, através de contato com a responsável do hotel foi possível ter acesso as imagens do circuito interno que possibilitou a identificação de cada um deles, uma vez que todos deram os nomes verdadeiros na recepção, inclusive que utilizavam de um caminhão baú da Hyundai para transportar tanto equipamentos como maçarico, furadeira quanto a quadrilha.

Em sequência das investigações os civis conseguiram confirmar através de câmeras espalhadas na cidade que o caminhão baú usado pela quadrilha, além de outros veículos uma vez que se trata de uma quadrilha muito bem estruturada, era o mesmo que ficou por horas estacionado em frente ao caixa eletrônico da Castor.

“Esta é uma tática da quadrilha que só age durante a madrugada, eles estacionam o caminhão baú em frente o caixa e através de maçarico e furadeira arrombam o cofre, um trabalho feito com tempo e sem levantar suspeita, como foi o caso do caixa em frente a Castor, um dos vigias disse ter visto o caminhão na época lá estacionado, mas não lhe chamou atenção”, revelou o delegado.

Após todo o trabalho de investigação e o pedido de prisão em mãos a equipe do Dr. João foi até a capital na tentativa de prender os envolvidos, porém não foi possível pois eles não têm residência fixa, vivem do crime percorrendo as cidades do Brasil.

Nesta semana Beffa recebeu um expediente da Polícia Civil vindo do estado de Amapá, especificamente da cidade de Macapá informando que dois membros da quadrilha, Paulo Diego e Tiago dos Santos haviam sido presos juntamente com outros ladrões de caixas eletrônicos.

“Isto comprova que se trata de uma quadrilha muito bem estruturada e que age no Brasil inteiro. Além do pedido de prisão solicitado em Ourinhos existe contra eles outro pedido de prisão expedido pela justiça de Roraima pela mesma atividade criminal”, ressaltou Beffa.

Nossa reportagem questionou o delegado sobre a possível ligação da quadrilha com a que invadiu a pista de aeroporto e roubou malotes que eram transportados em avião no dia 9/10/2016. “Não existe nenhuma ligação entre os crimes, pois ficou provado através dos autos instaurados e que agora serão concluídos com o pedido da prisão preventiva e após as prisões dos dois, que se tratada de uma quadrilha especializada em rompimento de caixas eletrônicos”, concluiu o delegado João Beffa.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.