sexta, 21 de junho de 2024

Duke Energy solta 100 mil peixes no rio pardo

Da redação

Pelo 5º ano consecutivo, a Duke Energy celebra o Dia do Rio Pardo com uma ação em prol do repovoamento. Hoje (27), a empresa colocará 100 mil pacus nesse rio, que é o maior tributário do reservatório da usina hidrelétrica Salto Grande. Como parte da programação, 300 estudantes de escolas públicas participam de uma palestra sobre a importância da reprodução em cativeiro para a recomposição do estoque pesqueiro da Bacia do Paranapanema e, depois, acompanham a soltura. 

A iniciativa – em parceria com a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) de Santa Cruz do Rio Pardo, Prefeitura Municipal e ONG Rio Pardo Vivo – antecipa a comemoração do Dia do Rio Pardo, em 29 de março. Anualmente, a data escolhida para homenageá-lo é o primeiro domingo depois do Dia Mundial da Água (22 de março).

O analista de Meio Ambiente da Duke Energy, Luis Augusto Nogueira Perino, explica que, a cada ano, a Duke Energy coloca 1,5 milhão de exemplares de espécies nativas em variados pontos da Bacia do Paranapanema, contribuindo para a reposição do estoque pesqueiro e manutenção da biodiversidade. “O Rio Pardo é um rio limpo que faz parte da Bacia do Rio Paranapanema, sendo importante rota de migração para reprodução de peixes”, acrescenta. 

O presidente da ONG Rio Pardo Vivo e encarregado de produção da Sabesp, Luiz Carlos Cavalchuki, enfatiza que a ação complementa as demais atividades desenvolvidas em prol da preservação do Rio Pardo. “É um recurso natural de grande importância para a nossa região, pois o rio é muito usado para lazer, irrigação da produção agrícola e abastecimento da cidade. Sendo assim, a soltura de peixes é mais uma ação de conscientização da comunidade quanto à necessidade de proteger a água, os peixes e o meio ambiente no geral”, declara.

Programação – A programação inicia às 15h, com uma palestra de educação ambiental sobre reprodução de peixes de espécies nativas em cativeiro para repovoamento. Nela, Perino explica os benefícios do repovoamento para o meio ambiente e as comunidades aos estudantes do ensino fundamental de oito escolas de Santa Cruz do Rio Pardo e região. O evento será na Associação Sabesp.

Em seguida, será apresentada uma peça teatral cujo objetivo é conscientizar sobre o uso racional da água. A atividade segue com a soltura dos 100 mil peixes jovens num ponto do Rio Pardo ao lado da Sabesp, com a interação de alunos, técnicos ambientais, parceiros e comunidade.

Sobre o Rio Pardo – De acordo com a ONG Rio Pardo Vivo, o Pardo nasce no município de Pardinho, atravessa Santa Cruz do Rio Pardo e mais 14 municípios do centro oeste paulista até desaguar na represa da usina hidrelétrica em Salto Grande, que é operada pela Duke Energy. Com 264,25 quilômetros de extensão, é o principal rio da Bacia Hidrográfica do Médio Paranapanema, que é constituída por 42 cidades que contribuem com afluentes. Suas águas são utilizadas no abastecimento doméstico, após tratamento convencional; proteção das comunidades aquáticas; recreação e esportes aquáticos; e criação natural e/ou intensiva (aquicultura) de espécies de peixes destinadas à alimentação.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.