sexta, 01 de março de 2024

Estudo identifica bactéria de febre maculosa em 36 capivaras de Ipaussu

Prefeitura tenta retirar os animais da cidade. Neste ano, duas crianças morreram com a doença.

 

Da redação

 

Um estudo da Unesp de Botucatu (SP) identificou que as capivaras que vivem no lago de Ipaussu estão mesmo infectadas com a bactéria responsável pela febre maculosa ou doença do carrapato. Três crianças já morreram na cidade, vítimas da doença.

Os testes tiveram início em março deste ano após os óbitos. Veterinários colocaram microchips nos animais e fizeram exames de sangue para avaliar se as capivaras estavam com a doença transmitida pelo carrapato-estrela. Das cerca de 70 capivaras que vivem no lago, 36 foram testadas e foi comprovado que elas já tiveram contato com a bactéria.

 

Brete (cercado) montado no lago para agrupar as capivaras e facilitar os exames

 

Após as mortes das crianças, a prefeitura da cidade buscou alternativas para remanejar as capivaras do local como prevenção à febre maculosa. Agora, o relatório do estudo foi enviado para a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, para decidir o que será feito a respeito dos animais.

De acordo com a prefeitura, o remanejo das capivaras não é simples, pois são animais silvestres, protegidos por lei. Enquanto isso, o lago está parcialmente interditado e a recomendação é que as pessoas evitem circular pelo local.

 

Fabiana Nunes Martins, mãe de uma das vítimas, denunciou e mobilizou a população a buscar pelo afastamento das capivaras que moram no lago

 

Relembre o caso: O lago Municipal, ponto turístico da cidade, local frequentado por munícipes de todas as idades, para fins de lazer e pesca, abriga também cerca de 70 capivaras, animais que são hospedeiros do carrapato estrela, transmissor da “doença do carrapato” ou “febre maculosa”.

Em 3 de outubro de 2019, o filho do vereador Gelson dos Santos Costa (Ratinho), Thiago dos Santos Costa, morreu aos 15 anos de idade. Exames enviados ao Instituto Adolfo Lutz confirmaram o diagnóstico de febre maculosa.

João Gabriel Nunes Martins faleceu no hospital de Ipaussu no dia 20 de janeiro, um dia antes de completar 11 anos de idade, com suspeitas da doença. Em 6 de março, o mesmo laboratório emitiu o resultado positivo para a febre maculosa.

 

João Gabriel Nunes Martins faleceu um dia antes de completar 11 anos

 

No dia 24 de janeiro, mais uma morte, o menino Haroldo Fernandes Marcondes Balieiro, de 8 anos, teve os resultados dos exames divulgados no dia 18 de fevereiro, também positivo para doença.

 

Haroldo Fernandes Marcondes Balieiro, de 8 anos

 

Fabiana Nunes Martins, mãe de João Gabriel, denunciou e mobilizou a população a buscar pelo afastamento das capivaras que moram no lago municipal de Ipaussu.

Em nota, a prefeitura de Ipaussu afirma que segue tomando todas as providências necessárias para a retirada dos animais do lago. Que as capivaras ainda estão ali pois a Secretaria Estadual não liberou a remoção. Conforme orientações dos órgãos ambientais e veterinários, um brete (cercado) foi montado no local para agrupar as capivaras, facilitando o exame de sorologia por uma equipe de Biólogos da Unesp de Botucatu. A ação visa confirmar se há algum animal doente, permitindo a identificação de cada um por meio de microchipagem, para tomar futuras decisões sobre o que fazer com as capivaras e para onde levá-las.

 

(Com conteúdo G1)

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.