quarta, 22 de maio de 2024

Falta só uma semana para início do Festival de Música de Ourinhos

Assessoria de Comunicação

No sábado, 18, começa a 15a edição do Festival de Música de Ourinhos, considerado o maior evento cultural da cidade e que oferece dezenas de cursos em música, além de inúmeras apresentações musicais durante 8 dias. Este ano, o FMO completa 15 anos de vida, homenageando o maestro Antônio Carlos Gomes (música erudita) e a Família Caymmi (música popular). A direção artística, pelo segundo ano consecutivo, é do secretário de Cultura, Fernando Cavezale, e do coordenador da Escola Municipal de Música “Maestro Américo de Carvalho”, Jeferson Bento.

Os cursos contemplam instrumentos desde violino e violoncelo até guitarra e percussão, passando por canto popular e erudito. A novidade este ano será o curso de viola caipira. “A viola é um instrumento com muita identidade com nossa região e queremos cada vez mais aproximar o Festival da população, e para isso contaremos com um mestre na viola, o músico João Paulo Amaral, autor do primeiro mestrado em viola caipira do Brasil, que se baseou em pesquisa sobre a obra de Tião Carreiro”, conta empolgado o secretário Fernando Cavezale.

Além dos cursos de instrumentos e canto, há também vários cursos de práticas coletivas, como Regência, Choro, Repertório e Improvisação, Corais Adulto e Juvenil, Orquestra de Cordas, Educação Musical (para educadores) e Música do Mundo.

Para se inscrever nos cursos é necessário acessar o site do festival, edição 2015. Há cursos pagos e alguns gratuitos, inclusive de conserto e conservação de instrumentos através de dois “luthier”. Os cursos terão duração de 4 dias, de quarta-feira, 22, até sábado, 25, com aulas durante o dia, variando o período conforme o instrumento ou prática escolhidos. O endereço do site é www.festivaldemusicadeourinhos.com.br. As inscrições se encerram dia 17 de julho, sexta-feira.

 

Atrações – A primeira atração será o projeto Samba & Botequim Especial Família Caymmi, no sábado, 18, a partir das 16h, na praça das artes do Espaço Cultural “Luiz Carlos Eloy Jr.” (Casa dos Ingleses), com participação especial do músico Claudio Nucci, um dos integrantes do renomado grupo Boca Livre. Será montado um “boteco” temático bahiano pela Associação de Pais e Amigos da Escola Municipal de Bailado, com direito a quitutes da culinária bahiana.

No domingo, 19, às 20h30, o Teatro Municipal Miguel Cury recebe a Orquestra Juvenil Heliópolis, com cerca de 70 músicos e regência do maestro Helder Trefsger. O programa será “Inverno na Russia”, com peças de renomados compositores russos, como Tchaikovsky e Kabalevskiy. A orquestra é um dos corpos estáveis do Instituto Bacarelli, que desenvolve trabalho sócio-musical com menores da comunidade de Heliópolis, em São Paulo.

Na segunda, 20, às 21h, também no Teatro, o Festival apresenta o show “Mistura 7”, com Gian Corrêa (violão de 7 cordas), quarteto de sax e pandeiro.

Na terça, 21, serão duas atrações no Teatro Municipal. Às 19h30, a escritora e jornalista Stella Caymmi, autora de 4 livros sobre a obra de seu avô Dorival Caymmi, lança seus títulos e bate-papo com o público num formato estilo talk-show, em seguida autografa seus livros. Stella é filha da cantora Nana Caymmi. Está prevista a participação de mais membros da família Caymmi. Às 21h, a cantora Andrea dos Guimarães apresenta seu show “Desvelo”, com repertório de MPB, incluindo canções de Caymmi.

Na quarta, 22, às 21h, no Teatro, é a vez do show de Danilo Caymmi, filho caçula de Dorival Caymmi, autor de canções célebres como Andança, em parceria com Edmundo Souto e Paulinho Tapajós. Parte do repertório contará com o acompanhamento da Orquestra Sinfônica de Ourinhos (OSIMO), sob a regência do maestro Jeferson Bento. O show terá ainda a participação da filha de Danilo Caymmi e da compositora Ana Terra, Juliana Caymmi.

A noite de quinta-feira, 23, a partir das 21h, promete se transformar num autêntico festival de jazz, iniciando com a participação dos professores de música popular do FMO, incluindo a viola caipira de João Paulo Amaral, passando pelo choro e chegando à vibrante música instrumental brasileira. Na sequência, sobe ao palco o renomado pianista Amilson Godoy, com seu show “Na Base do Improviso”, acompanhado por músicos que gravaram com ele album homônimo, entre eles nada menos que Arismar do Espírito Santo.

Sexta-feira, 24, às 21h, será a noite dos professores de música erudita do FMO. Diversas formações, como duos, trios e solos levarão ao público a chamada música clássica, com nomes como o da primeira contrabaixista da OSESP (Orquestra Sinfônica de São Paulo), Ana Valéria Poles. O maestro Carlos Gomes será lembrado e homenageado nessa noite.

No final da manhã de sábado, o Festival levará alunos e professores para hospitais, asilos, espaços públicos e ruas da cidade para intervenções musicais. Essa iniciativa começou em 2013 e faz sucesso com o público. À noite, às 21h, acontece o Concerto de Encerramento do 15o. FMO, no Teatro, com a Orquestra de Cordas do Festival, sob regência do maestro João Maurício Galindo, titular da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo há vários anos.

Canjas – Uma das marcas registradas do FMO são as “canjas” que acontecem em bares da cidade após a programação oficial, entrando madrugada a dentro. Este ano, as canjas de jazz e música instrumental serão realizadas no Boteco Gorme, agora instalado na antiga discoteca Akazala. No mesmo prédio mas em outro espaço, agora denominado Copacabana Lounge, acontecerão as canjas de MPB e samba. A cada noite, de quarta, 22, a sexta, 24, haverá músicos e cantores ourinhenses abrindo as sessões de canjas.

O 15o. Festival de Música de Ourinhos é uma realização da Prefeitura de Ourinhos através da Secretaria Municipal de Cultura, da AAPEMO (Associação de Amigos e Pais da Escola Municipal de Música), com apoio do Governo do Estado de São Paulo.

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.