quinta, 18 de abril de 2024

Fósseis de Dinossauro são localizados nas obras na BR 153/SP

Localizado por funcionários da construtora que executa as obras, as relíquias do animal estavam a cerca de dez metros de profundidade da superfície e levaram mais de 10 horas para serem extraídas

 

Da redação

 

Um fragmento de fêmur, úmero (osso da perna dianteira), uma vértebra caudal e um dente de dinossauro foram encontrados nas obras de duplicação da BR-153/SP, no quilômetro 85, próximo do trevo de Ruilândia, em Mirassol, interior de São Paulo. O achado paleontológico é considerado um importante testemunho das espécies que habitaram a região no período Cretáceo, há mais de 80 milhões de anos.

 

 

Localizado por funcionários da construtora que executa as obras, as relíquias do animal estavam a cerca de dez metros de profundidade da superfície e levaram mais de 10 horas para serem extraídas. Após notificar a Agência Nacional de Mineração – ANM e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente – IBAMA, a equipe de Meio Ambiente da Triunfo Transbrasiliana acompanhou, neste último sábado (03), profissionais especializados até o local para escavações.

 

 

De acordo com o paleontólogo do Museu Pedro Candolo, de Uchôa (SP), Fabiano Vidoi Iori, que participou da ação, o fóssil encontrado pertencia a uma espécie de Titanossauro. Segundo ele, a rocha em que foi encontrada os fragmentos é do período da “Era final dos Dinossauros” (Cretáceo). Ainda, de acordo com o Paleontólogo, a espécie pertencente ao grupo Saurópodes teria, aproximadamente, de 12 a 15 metros de comprimento, e pesava entre 10 e 15 toneladas.  A equipe de escavação ainda contou com apoio de mais paleontólogos: William Navas, do Museu de Marília (SP), e Leonardo Paschoa, do Museu Pedro Candolo de Uchôa (SP).

 

 

Os Titanossauros viveram predominantemente na América do Sul, sendo quadrupedes, de pescoço e cauda longos, além de hábitos herbívoros.

Confira como foi a retirada de fósseis . Foram descobertos fragmentos como fêmur, úmero (osso da pata dianteira), uma vértebra caudal e um dente. Os itens foram encaminhados para o Museu de Paleontologia Pedro Candolo, em Uchoa (SP), para mais estudos e catalogação. 👇👇

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.