sexta, 21 de junho de 2024

Hospital do Câncer de Ourinhos poderá atender pacientes do SUS a partir de janeiro

José Luiz Martins

Como parte das atividades do Outubro Rosa, mês dedicado à atenção no combate ao câncer, aconteceu no último sábado (22), uma caminhada com objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção do Câncer. Promovido pela Santa Casa de Ourinhos o evento unificou as campanhas “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”, alertando sobre a gravidade da doença e importância de se estar atento a necessidade do autoexame de Mama e de Próstata.

A caminhada partiu da Praça Mello Peixoto por volta das 9:30h seguindo por várias ruas do centro com a chegada ao Ginásio Municipal de Esportes “Monstrinho” por volta das às 11h, onde todos os inscritos concorreram ao sorteio de brindes. Cada participante inscrito pagou R$ 30,00 e recebeu um kit com toalha de rosto, camiseta e squeeze (garrafa personalizada para água). A renda obtida foi revertida para a compra de uniformes dos funcionários do Hospital.

Com foco no tratamento e diagnóstico de neoplasias da mama, próstata, colo retal, pulmão e hematológica a Santa Casa de Misericórdia de Ourinhos está se fortalecendo na busca e está prestes a conseguir o credenciamento para atendimento de pacientes da rede pública de saúde. O Coor – Centro Oeste Oncologia da Santa Casa de Ourinhos já faz tratamento quimioterápico regularmente para pacientes particulares, existe uma grande expectativa de que num futuro não muito distante, pacientes sem recursos financeiros possam também realizar tratamento em sua própria cidade.

Segundo a direção, a questão está imersa num demorado e complicado processo burocrático visando o credenciamento da Santa Casa/Hospital do Câncer de Ourinhos junto ao governo federal para atendimento de alta complexidade em oncologia pelo SUS. Muitos pacientes ourinhenses aguardam, ansiosos e esperançosos que o atendimento pelo Sistema Único de Saúde se concretize, tem sido muito complicado e penoso para centenas de pessoas irem se tratar em cidades longínquas como Barretos, Jaú e Marília.

É o que atesta a paciente Ana Maria Silva; “É muito difícil, nós pegamos o ônibus aqui às 3 horas da madrugada e chegamos a Jaú por volta das 5:30. Os atendimentos começam às 6 horas, muitos ainda são atendidos pela manhã, mas existem casos em que outros pacientes só terminam o atendimento a tarde então todos têm que esperar para poder retornar e isso é muito desgastante para quem está com a saúde ruim”.

São situações desgastantes que envolvem os familiares, já que muitos pacientes precisam de acompanhantes para essa maratona de um dia todo distante da cidade onde reside. Como no caso da senhora Maria Aparecida Rosa que trata do problema também em Jaú, sua filha Rose é quem a acompanha nas inúmeras viagens ao Hospital Amaral Carvalho. Ela relatou a reportagem a dificuldade que sua mãe e ela própria enfrentam na busca do tratamento distante de Ourinhos.

“Olha já foi mais difícil, pois teve um período que a quimioterapia era toda semana, depois com a radioterapia é uma vez a cada 28 dias. E como ela não tem outra pessoa que possa ir junto eu tenho que faltar do trabalho e acompanhá-la e é muito cansativo, sempre tem que ficar o dia todo e já vi casos de pessoas que não têm dinheiro nem pra se alimentar”, relatou. Para ela se o tratamento puder ser feito em Ourinhos será uma maravilha, pois considera que para uma pessoa doente encarar várias viagens e ter que ficar muitas horas aguardando o atendimento dos outros pacientes para poder retornar, acaba debilitando mais ainda a pessoa.

Credenciamento até janeiro de 2017

De acordo com Fernando Abreu, da administração da Santa Casa, já existe um parecer favorável do Ministério da Saúde dando como certo a criação de uma Unidade de Oncologia (Unacon) com radioterapia relacionada a internações e cirurgias de adultos. “É o serviço já feito pelo hospital atualmente para particulares. Não se trata novos recursos financeiros que serão aplicados aqui, são recursos que serão retirados de outros centros que estão sendo desativados e destinados para outras unidades de atendimento como no caso de Ourinhos”. Ainda segundo Fernando, para que o credenciamento aconteça é preciso ainda que o governo do Estado de São Paulo de um parecer concordando com o posicionamento favorável do Ministério da Saúde para formalização.

Isso vem de encontro às adequações determinadas por uma portaria do Ministério da Saúde que dispõe sobre a reorganização dos Serviços de Tratamento de Câncer no estado de São Paulo. A portaria estabelece requisitos como capacidade técnica, operacional e estrutural para atender aos pacientes da rede pública. Mas toda questão envolve e depende de atuação política e nesse caso o Centro de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos pode se favorecer com a transferência de recursos possibilitando o credenciamento para atendimento de pacientes do SUS. 

 

O Serviço do Centro de Oncologia de Ourinhos já é considerado pelo Ministério da Saúde com total capacidade como núcleo de referência no tratamento da doença, a previsão para que essa pactuação possa estar concretizada com o atendimento autorizado é para janeiro de 2017. No ofício do Ministério da Saúde enviado ao Governo de São Paulo consta que Ourinhos está com condições muito maiores de atendimento que outras localidades da região, segundo avaliação do ministério. Diante dessa perspectiva favorável Fernando Abreu destacou que a Santa Casa já realizou várias reuniões com prefeitos da região para que façam gestões junto ao governo paulista reforçando a necessidade do credenciamento diante do parecer favorável do governo federal. “Tudo depende agora da confirmação a nível estadual do que o Ministério da Saúde recomendou”, finalizou.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.