quinta, 23 de maio de 2024

Médico capixaba que morreu no Rio Grande do Sul gravou várias mensagens antes de morrer contando a emoção de estar sendo voluntário

Em seu Instagram, médico narrou sua ida ao Rio Grande do Sul

Da Redação

Leandro Medice, médico de 41 anos, que teve um mal súbito na segunda-feira (13) enquanto atuava como voluntário em ajuda as vítimas no Rio Grande do Sul, gravou algumas mensagens em vídeo para suas redes sociais, antes de morrer.

Em um dos vídeos, Medice aparecia dizendo estar “ansioso” para ajudar e que partiria para sua primeira missão humanitária. “Hoje estou fazendo uma coisa diferente: pela primeira vez, vou partir para uma missão humanitária. O Sul está precisando da gente”.

Médico afirmou que iria tentar informar sobre a situação do estado pelas redes sociais. “Eu vou tentar passar para vocês aqui a real situação que está acontecendo lá, até mesmo para a gente conseguir juntar mais forças para ajudar o pessoal, que está precisando em meio a essa catástrofe no Sul. Assim que eu conseguir, eu mostro tudo que está acontecendo e vamos juntos nessa missão. Conto com a oração de vocês para a gente juntar forças e ajudar o máximo de vidas que a gente conseguir”

Leandro fez parte do corpo clínico do Hospital Evangélico de Vila Velha por nove anos, de 2012 a 2021. “Ele atuou no hospital como médico intensivista na unidade de terapia intensiva (UTI). A direção do HEVV ressalta que Dr. Leandro Medice sempre foi uma pessoa muito querida pelos colegas de trabalho e um profissional exemplar durante os anos em que atuou no hospital. A direção lamenta, profundamente, a morte súbita do médico”, diz nota do hospital.

O abrigo em que Leandro atuou reunia cerca de 1.300 pessoas. Muitos idosos, crianças e pessoas com condições crônicas estão no local, onde recebem atendimento médico, de enfermagem e farmacêutico.

Fonte: UOL.

Imagem: Reprodução/Instagram.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.