quarta, 22 de maio de 2024

Menino de 12 anos chora pedindo pela mãe após ser apreendido

Renata Tiburcio

Um menino de 12 anos chorou na delegacia pedindo pela mãe durante sua prisão no final da tarde de quarta-feira, 21/10, na Rua Gaspar Ricardo, Vila Marcante em Ourinhos. O garoto foi conduzido até a Central de Polícia Judiciária, onde o delegado plantonista diante do estado do garoto que chorava muito, autorizou a mãe a ficar acompanhando o filho durante o registro e a madrugada.

A mãe do garoto contou à nossa reportagem que a polícia militar recebeu denúncias sobre seu filho de 12 anos, afirmando que o menor estava guardado drogas em casa para vender, Diante da acusação a mãe autorizou a entrada dos militares em sua casa e durante as buscas foi localizado debaixo do tanque uma pochete escolar com oito pedras de crack, que segundo o menino, ele pegou do irmão de 15 anos para vender, pois queria dinheiro para ir à Lan House.

A mãe disse ainda que trabalha o dia todo como diarista chegando em casa só a noite, tem três filhos, de 15 anos, 12 e 9 anos, e que não sabia que o de 12 anos estava comercializando drogas. Tinha conhecimento de que o mais velho estava envolvido, inclusive já havia encontrado drogas em casa e entregou na DISE juntamente com seu filho, o que a fez acreditar que ele havia parado. 

“Eu não sabia que este meu filho estava vendendo drogas, pois nunca me deu trabalho, é o filho mais amoroso que eu tenho, tudo que está ao meu alcance eu dou, porém não tenho dinheiro todos os dias para ele ir na lan house. Em casa ele tem videogame, comida e roupa, eu acredito que seja as companhias dele e a ilusão de ganhar dinheiro fácil”, relatou a mãe.

A criança chorando disse que não usa drogas e que pegou as pedras para vender para ir à lan house, mas disse que agora vai parar de vender drogas e que chorou, pois não quer ficar longe da mãe e tem medo de ir pra FEBEM. Ele foi conduzido para a Cadeia Pública de São Pedro do Turvo na quinta-feira pela manhã, onde ficará à disposição do Promotor da Vara e Infância da Juventude. 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.