quarta, 21 de fevereiro de 2024

Passagem de ônibus sobe para suprir serviços gratuitos da Circular

No último dia 12 a passagem de ônibus urbano na cidade de Ourinhos sofreu um reajuste de 13,8%, passando de R$ 2,90 para R$ 3,30. Com o atual cenário de recessão e desemprego em alta, a população mais pobre acaba sendo pesadamente prejudicada por esse aumento. Procurado pelo Jornal Novo Negocião, Luiz Carlos L. de Carvalho esclareceu quais são os serviços prestados pela Circular Cidade de Ourinhos (CCO) e quais foram os fatores que mais pesaram na decisão.

“Nosso sistema é integrado, baseado no sistema existente no metrô de Paris”, diz Luiz Carlos: “o terminal de integração facilita a locomoção das pessoas pela cidade e a qualidade do serviço é tão boa quanto as das maiores cidades do Brasil”. “O problema é que a Prefeitura de Ourinhos cria leis garantindo a gratuidade para um grande número de pessoas, isso, aliado a linhas que tem horários de baixíssimo fluxo de passageiros, foi o que mais pesou na decisão de aumentar a tarifa”, reitera.

Do outro lado, os usuários da CCO receberam com protestos a decisão. No dia 12 de julho, primeiro dia da nova tarifa, houve demonstrações claras de insatisfação por toda a cidade e, principalmente, no Terminal de Integração. É fato que, de modo geral, a prestação de serviço da CCO é elogiada: há adaptação para passageiros portadores de deficiência em todos os ônibus e os horários, salvo problemas pontuais, são cumpridos.

No entanto, há quem defenda que a Prefeitura de Ourinhos subsidie uma porcentagem do valor das passagens, visto que a mobilidade urbana é um direito do cidadão. O próprio Luiz Carlos defende que haja um repasse do poder público municipal pelo menos para cobrir parte das gratuidades: “a Prefeitura é muito boazinha, mas não se preocupa com o resultado dessas bondades”, reitera.

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.