quinta, 18 de julho de 2024

Polícia Civil de Ourinhos fecha cassino ilegal em Ipaussú

Publicado em 25 maio 2019 - 02:41:12

           

Marcília Estefani

Na manhã da sexta-feira, 24, a Polícia Civil de Ourinhos cumpriu mandado de busca e apreensão expedido pela vara única do foro de Ipaussu, e fechou, naquela cidade, um cassino ilegal usado para o crime de lavagem de dinheiro. Seis pessoas acusadas de formação de organização criminosa foram presas.

No local indicado a equipe encontrou um imóvel e ao lado um bar. Divididos em dois grupos, os policiais iniciaram as buscas. No bar não foi localizada nenhuma máquina caça-níquel, apenas a quantia de R$ 1.279,00 em notas e um cheque no valor de R$ 100,00, bem como um recibo de aluguel em nome de M.A.T., 44 anos, proprietário do bar, no valor de R$ 640,00 referente ao aluguel do imóvel residencial que fica ao lado, o qual também foi objeto do citado mandado.

Ainda no bar foram encontrados comprovantes de apostas do jogo do bicho, 45 comprimidos de Pramil (medicamento usado para provocar ereção), 2 maquininhas do mercado pago e uma agenda contendo a contabilidade diária do jogo de bicho.

Na residência ao lado do bar foram localizadas seis máquinas caçaníqueis e objetos utilizados como prêmio do jogo de azar, sendo dois bonés, uma bola e dois fones de ouvido, bem como 5 pessoas: A.P.M.  21 anos, J.A.P. 38 anos, G.B. 45 anos, S.A.P. 42 anos e A.M., 43 anos, que não souberam informar o que estavam fazendo no local.

Diante disso, o proprietário do bar e as 5 pessoas que estavam na casa ao lado foram conduzidas até a delegacia, bem como os objetos e valores apreendidos no local para providências de polícia judiciária.

Ciente das denúncias, e inteirada dos fatos, bem como do andamento do inquérito policial, onde foi solicitada a quebra do sigilo fiscal, bancário, financeiro e eleitoral, buscando comprovar o crime de lavagem de dinheiro, a autoridade policial decidiu pela prisão em flagrante dos acusados, pelo crime do artigo 2º da lei 12.850/13 e tendo em vista que o delito praticado pelos indiciados não é suscetível de fiança, determinou a autoridade policial o recolhimento dos mesmos à cadeia pública de São Pedro do Turvo/SP.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.