quinta, 18 de abril de 2024

Dose de reforço com a vacina bivalente contra a Covid-19 será disponibilizada em fevereiro

Programa Nacional de Vacinação de 2023 começará no dia 27 de fevereiro com reforço com a vacina bivalente contra a Covid-19. Plano também inclui campanha contra a gripe e ações contra a poliomielite e o sarampo, que serão feitas em escolas.

 

Da redação

 

O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (31) que a partir de março toda a população a partir de 6 meses poderá tomar em março a dose de reforço da vacina bivalente da Pfizer contra Covid-19.

A pasta detalhou o chamado Programa Nacional de Vacinação de 2023, com campanhas que serão feitas ao longo do ano para reforçar a imunização dos brasileiros e tentar reverter as baixas coberturas vacinais, em queda há mais de cinco anos no país.

O cronograma foi dividido em cinco etapas. A primeira será feita a partir do dia 27 de fevereiro, com o início da aplicação das vacinas bivalentes da Pfizer como reforço contra a Covid-19 para grupos mais vulneráveis à doença.

A imunização contra a gripe, feita todos os anos com a vacina Influenza, começará em abril. Para maio, está prevista uma ação de multivacinação contra a poliomielite e o sarampo, que será feita em escolas.

“As etapas e fases foram organizadas de acordo com os estoques existentes, as novas encomendas realizadas e os compromissos de entregas assumidos pelos fabricantes das vacinas”, disse o Ministério da Saúde em um comunicado.

Segundo a pasta, praticamente todas as coberturas vacinais estão abaixo da meta. Em 2022, a cobertura vacinal da poliomielite ficou em 72% – em 2013, esse índice foi de 100,7%.

 

Confira as cinco etapas do cronograma, de acordo com as informações divulgadas pelo governo:

Etapa 1 – fevereiro

Vacinação contra Covid-19: reforço com a vacina bivalente

Público-alvo:

  • Pessoas com maior risco de formas graves de Covid-19;
  • Pessoas com mais de 60 anos;
  • Gestantes e puérperas;
  • Pacientes imunocomprometidos;
  • Pessoas com deficiência;
  • Pessoas vivendo em Instituições de Longa Permanência (ILP);
  • Povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas;
  • Trabalhadores e trabalhadoras da saúde.

Nessa etapa, a estimativa populacional é de 52 milhões.

Etapa 2 – março

Intensificação da vacinação contra Covid-19: adolescentes e adultos

Público-alvo: toda a população com mais de 12 anos.

Etapa 3 – março

Intensificação da vacinação de Covid-19: crianças e adolescentes

Público-alvo: crianças de 6 meses até adolescentes de 17 anos.

Etapa 4 – abril

Vacinação contra a gripe

Público-alvo:

  • Pessoas com mais de 60 anos;
  • Adolescentes em medidas socioeducativas;
  • Caminhoneiros e caminhoneiras;
  • Crianças de 6 meses a 4 anos;
  • Forças Armadas;
  • Forças de Segurança e Salvamento;
  • Gestantes e puérperas;
  • Pessoas com deficiência;
  • Pessoas com comorbidades;
  • População privada de liberdade;
  • Povos indígenas, ribeirinhos e quilombolas;
  • Professoras e professores;
  • Profissionais de transporte coletivo;
  • Profissionais portuários;
  • Profissionais do Sistema de Privação de Liberdade;
  • Trabalhadoras e trabalhadores da saúde.

Etapa 5 – maio

Multivacinação de poliomielite e sarampo nas escolas

De acordo com o ministério, serão duas semanas de atividades de mobilização e orientação. Estudantes, pais e responsáveis serão comunicados sobre a necessidade de levar para as escolas a Caderneta de Vacinação para avaliação.

Fonte: G1

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.