sexta, 21 de junho de 2024

Prefeitura nega boicote a Capitão Augusto; deputado confirma

Da redação

A notícia publicada pelo site do Negocião na segunda-feira sobre o suposto boicote ordenado pelo prefeito Lucas Pocay ao deputado federal ourinhense Capitão Augusto na 51a FAPI teve desdobramentos. O prefeito, através de sua assessoria de comunicação, enviou ao jornal e publicou no site e em rede social da Prefeitura uma nota contestando a matéria.

Diante das contradições, o Negocião ouviu também diretamente o deputado sobre o assunto.

Entenda o caso – Noticiamos com base em informações de fontes ligadas à organização da FAPI a ordem que teria vindo do gabinete do prefeito Lucas Pocay para que fossem retiradas cerca de 10 faixas do deputado federal Capitão Augusto do recinto de exposições no último final de semana. As faixas davam conta de algumas conquistas para Ourinhos, como o credenciamento pelo SUS do Hospital do Câncer local (Serviço de Oncologia da Santa Casa), os valores de emendas impositivas de autoria do deputado destinadas a Ourinhos e cidades da região para áreas como saúde e recapeamento asfáltico, inclusive a emenda de R$ 400 mil para a realização da própria FAPI.

A determinação do prefeito teria sido também no sentido de que apresentadores e artistas dos shows não citassem o nome do Capitão Augusto, tampouco fizessem agradecimentos pelo apoio que deu ao evento e ao fato de ter sido o responsável direto pela permanência dos rodeios, ameaçados de serem proibidos no Brasil. Essa decisão teria ocorrido depois de sexta-feira, quando a dupla Mayara e Maraysa citou o deputado federal de Ourinhos em seus agradecimentos ao final do show.

O outro fato que fortaleceu as evidências do tal boicote da Prefeitura ao representante regional na Câmara Federal foi o gabinete do prefeito, responsável pelo cerimonial de abertura oficial da festa, não ter enviado convite ao Capitão Augusto, somente a deputados de fora de Ourinhos. Essa informação foi checada pelo Negocião diretamente com a assessoria do parlamentar, que confirmou o fato de nenhum convite ter chegado ao escritório político do deputado em Ourinhos ou ao seu gabinete em Brasília, sob nenhuma forma impressa ou virtual.

A Prefeitura fala – Em nota, a Prefeitura de Ourinhos contestou essas informações, alegando que a matéria do Negocião “falta com a verdade e tem seu conteúdo claramente tendencioso”. A nota também acusou que o objetivo do jornal com a matéria seria “manipular a opinião pública com objetivos claramente políticos”, afirmando que a Prefeitura “em nenhum momento, deixou de convidar o deputado Capitão Augusto para o cerimonial de abertura da 51a FAPI”.

A assessoria do prefeito Lucas Pocay mencionou em sua nota ainda que “no momento do evento, o deputado se encontrava no recinto da festa e não se dignou a comparecer ao cerimonial”.

Sobre a retirada das faixas do recinto, a Prefeitura alegou que foi uma decisão da AIOR (Associação das Indústrias de Ourinhos e Região), organizadora da FAPI, a mesma que autorizou o deputado anteriormente a fixá-las. Segundo a Prefeitura, a decisão da AIOR foi de não permitir “a colocação de nenhuma faixa de propaganda política de nenhum deputado, já que se trata de uma festa para a família e não com objetivos políticos eleitorais” e que “o mesmo se deu em relação aos agradecimentos na abertura dos shows”.

O deputado fala – Em entrevista ao Jornal Negocião sobre o assunto, o deputado federal Capitão Augusto confirmou a informação anterior prestada por sua assessoria de que não recebeu nenhum convite da Prefeitura para a abertura oficial da FAPI. “Não fui convidado. Se houve convite é simples saber, basta checar o protocolo do convite”, afirmou.

Segundo o deputado, não é a primeira vez que o prefeito Lucas dispensa a ele um tratamento nessa linha, se referindo ao episódio da inauguração do campus da Unesp, quando a foto divulgada pela comunicação da PMO o escondia atrás de bandeiras. “Não me importo com a minha pessoa, considero indelicado o tratamento dado ao cargo que o povo de Ourinhos me concedeu, principalmente por ter sido o único deputado em toda a história da FAPI a destinar recursos para a realização do evento”, completou Capitão Augusto.

Sobre estar no recinto da feira durante a cerimônia de abertura, o deputado esclareceu que chegou ao parque de exposições com sua família perto das 21h, quando acontecia o último discurso, feito pelo prefeito. E acrescentou: “Jamais iria a um evento de quem quer que fosse sem ser convidado, ainda mais um evento oficial”, pontuou.

Capitão Augusto relatou que nunca deixou de ser convidado para a abertura da FAPI, nem como oficial da Polícia Militar, quando comandou por anos o policiamento do recinto, nem em seus primeiros dois anos como deputado federal. “Não fico chateado comigo, para mim isso tudo pouco importa. Me preocupa o mal que podem causar à cidade ao não aproveitarem a condição inédita de termos um deputado federal à disposição em Brasília por conta de eu ter apoiado um outro nome na eleição municipal passada, isso não cabe mais na política. Só posso lamentar”, desabafou Capitão Augusto.

Nota da redação – Em relação às acusações feitas pela assessoria de comunicação do prefeito ao Negocião, o jornal sempre manteve e sempre manterá sua linha editorial imparcial. Os fatos foram apurados com fontes ligadas à organização da FAPI e ao deputado.

De outro lado, o tom e os termos utilizados na nota da assessoria de comunicação em nome do prefeito evidenciam, claramente, que há sim uma postura de rivalidade e distanciamento político da parte do prefeito Lucas Pocay em relação ao deputado federal Capitão Augusto, a base jornalística que fundamentou a matéria, em se tratando de uma divergência política que afeta diretamente o desenvolvimento de Ourinhos e os interesses da população.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.