quarta, 17 de abril de 2024

Presos da Penitenciária de Pirajuí adaptam agasalhos doados para a Prefeitura de Bauru

Parceria entre ViaRondon e unidade prisional resulta em doação de 166 peças de agasalhos para diversas famílias.

 

Da redação

 

A Concessionária ViaRondon e a Penitenciária I “Dr. Walter Faria Pereira de Queiroz” de Pirajuí realizou, pelo segundo ano consecutivo, uma ação solidária de doação de agasalhos. Dessa vez, uma iniciativa beneficiou o Fundo Social de Solidariedade de Bauru. O projeto consiste em adaptar os uniformes dos colaboradores da empresa em vez de descartá-los após o uso, tornando-os disponíveis para a unidade prisional, onde reeducandos com experiência em costura fazem as mudanças necessárias.

 

 

Foram entregues ao Poder Executivo de Bauru um total de 166 peças, incluindo calças, jaquetas, blazers e toucas. A prefeita Suéllen Rosim e a presidente do Fundo Social, Lúcia Rosim, estiveram presentes na entrega. No ano anterior, a doação foi destinada ao município de Pirajuí, e a proposta é encaminhar uma nova remessa para outra cidade da região ainda neste mês.

O diretor de Relações Institucionais da ViaRondon, Fabio Abritta, destacou a importância das doações de agasalho como uma forma significativa de ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade. Ele afirmou que essas iniciativas refletem os valores fundamentais de empatia, solidariedade e cuidado com o próximo da empresa.

Os agasalhos doados em Bauru serão direcionados para as famílias dos bairros Piquete 1 e 2, conforme explicou a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lúcia Rosim. Ela enfatizou que a parceria chegou em um momento oportuno, potencializando as doações recebidas e ajudando quem realmente precisa.

O processo de destinação das peças envolve a equipe da transportadora e os reclusos, que realizam a descaracterização e pequenos reparos nos uniformes. Após a preparação e embalagem, as roupas são encaminhadas para a destinação final. Os detentos envolvidos no projeto têm a oportunidade de remição de pena, onde a cada três dias trabalhados é descontado um dia de sua consideração.

O diretor do Centro de Trabalho e Educação (CTE) da Penitenciária I de Pirajuí, João André Collela, destacou a importância da parceria para a sobrevivência humana e afirmou que essa ação contribui significativamente no processo de ressocialização dos privados de liberdade.

Com informações da SAP/SP.
FOTO: SAP/SP

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.