sexta, 24 de maio de 2024

Procrastinar: ato de deixar para depois é genético, mas tem cura

Talvez você não saiba o que isso significa, mas pode estar fazendo isso nesse momento. Você está lendo essa matéria, mas deveria estar concentrado no trabalho ou nos estudos? Saiu de casa hoje e deixou a pia cheia de louça suja porque deu preguiça? Ia começar a academia hoje, mas achou melhor começar no próximo mês? Pensou em mandar uma mensagem para alguém especial, mas acabou esquecendo? Se você se viu em algumas dessas descrições, você procrastinou. A definição de procrastinar é: transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar; delongar; postergar. Enfim, por que deixamos para depois o que poderíamos fazer já? E é assim com todos nós, infelizmente, durante algumas pesquisas descobrimos que a procrastinação é genética. Isso mesmo pode ficar com a consciência um pouco mais leve e falar para o seu chefe ou mesmo para sua mãe que você não é um preguiçoso (a), que na verdade é só uma questão de herança genética que adquirimos durante toda a evolução humana.

 

Foi isso que constatou estudos feitos na Universidade do Colorado nos Estados Unidos em 2014. Mas agora vem a parte boa, embora seja genético, diferentemente de doenças, esse tipo de herança pode ser modificada por nós. Como? Com muita determinação e força de vontade. Afinal a procrastinação prejudica muitos setores da nossa vida, como trabalho e até nos relacionamentos. E vale ressaltar que os estudiosos afirmam que a idade não interfere nesta ação (ou falta dela né?!), podendo, por exemplo, ir do chefe ao estagiário. Com determinação esse fantasma chamado procrastinação pode vir a desaparecer (não por completo) há linhas de raciocínio que o descrevem como sendo o “querer cumprir a tarefa, mas por algum motivo não consegue”.

 

E veja como somos tolos por procrastinar, afinal fazer algo que deveria ser feito, nos causa uma sensação boa, sensação de missão cumprida, sensação de que fomos capazes, e de contra partida os “adiadores” vivem culpados, tensos, estressados, ansiosos e com baixa autoestima por não conseguirem fazer e por acreditarem que os outros façam, foi o que o psicólogo canadense Piers Steel, que estuda o assunto chegou à conclusão. E então fica ai a pergunta: Se o fazer nos dá uma sensação boa e não fazer nos deixa mal, por que então mesmo assim não fazemos? (Olha a genética aí) Diante dessas informações vamos tentar ao máximo não procrastinar mais na vida? 

 

Segue algumas dicas que psicólogos descrevem como sendo o primeiro passo:

1º Planeje o que tem que ser feito;

2º Estipule prazo para as tarefas;

3º Se conheça (identifique o que você mais gosta de fazer, o horário que você é mais ativo) e por último,

Simplesmente faça (comande sua mente).

De todas as dicas acima, a mais eficiente talvez seja de fato a última. Mostre quem manda! Rs Toda vez que você sentir sua mente te dizendo: Ah! Depois eu vou. Ah! Depois eu faço. Diga para você mesmo: Eu vou! Eu vou fazer agora! Muitos pesquisadores e de diversas áreas, demonstram que esse tipo de “Discussão interna” faz com que você vá reprogramando seu cérebro. Se ao terminar de ler essa matéria você se propor a fazer algo que estava deixando para depois, saiba que você mandou para seu cérebro a mensagem de: “Quem manda aqui sou eu!”. E isso é ótimo. Por muito tempo se viu a parte organizacional, através de agendas, planejamento usando planilhas, algo como sendo de âmbito comercial e profissional, mas cada vez mais são comuns vários métodos desenvolvidos para que possamos levar nossas vidas mais planejadas e com tempo para tudo. Certamente décadas atrás tal planejamento não era necessário, mas nos dias de hoje é uma ótima saída. Muitos podem ver isso como uma neurose ou algo totalmente desnecessário, mas experimente planejar sua rotina e de sua família e irá perceber que o tempo que antes era escasso, com planejamento foi totalmente suficiente. No mundo das organizadoras, conhecidas como Personal Organizer, expressão em inglês por terem se originalizado nos Estados Unidos por volta de 1985, essas planilhas são bem usuais e fazem com que a rotina de algumas famílias, antes caóticas agora seja mais bem distribuída e o que no começo eram planilhas viram rotinas pensadas e se tornam bons hábitos.

 

Tais métodos podem não ser sinônimos do fim de nossa procrastinação, mas contribuem para que tal hábito seja menos frequente e aos poucos você notará a diferença através do bem estar proporcionado por ter as tarefas executadas o quanto antes. Algumas pesquisas apontam o bem estar e até maior rendimento durante todo o dia pelo simples fato de, por exemplo ao acordar você visualizar sua cozinha em ordem e a pia sem louças sujas, e isso não vale somente para as mulheres tá?! Enfim, a boa sensação de que o que deveria ter sido feito, já foi feito. Pense nesse assunto e como já disse, se você ao ler essa matéria, executar uma ação a qual estava sendo adiada, parabéns!

 

Autora: Luana Bernardo – Personal Organizer

Facebook: Luana Silber Personal Organizer

Whats (14) 98187-5377

luanasilber@hotmail.com

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.