segunda, 17 de junho de 2024

Procuradora da Mulher da Câmara de Ourinhos lança a campanha #NãoéNão contra o Assédio Sexual na 55ª FAPI

A campanha tem por objetivo conscientizar e evitar possíveis formas de abuso

Da Assessoria

A Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal de Ourinhos lançou hoje a Campanha #NãoéNão contra o Assédio e Importunação Sexual, que realizará durante a 55ª FAPI.

A iniciativa visa combater práticas criminosas e conscientizar os homens sobre o consentimento, garantindo para as mulheres um ambiente seguro e diversão sem medo.

A Procuradoria da Mulher terá um estande na 55ª FAPI onde realizará diversas ações como a exposição “Violência contra a Mulher: o problema também é Nosso”, distribuição de panfletos informativos e de um cartão vermelho especial para uso das mulheres.

“Além disso, conseguimos também uma parceria com as Concessionárias da região e haverá a distribuição de panfletos informativos nas praças de pedágios. Lembrando sempre que a importunação sexual é crime, com pena de um a cinco anos de prisão e que as mulheres precisam denunciar”, disse a Procuradora Especial da Mulher, Fernanda Corazza.

“A Câmara com a Procuradoria da Mulher exerce um papel importantíssimo de conscientização da sociedade sobre os direitos das mulheres. Essa ação na FAPI é inédita e tenho certeza que refletirá positivamente na segurança das mulheres e do evento como um todo”, ressaltou o Presidente da Câmara, Fernando Rosini, Furna Beco da Bola.

Saiba identificar situações de Assédio Sexual:

Beijo forçado
Cantada ofensiva
Mão boba
Lambidas, mordidas ou toques não consentidos
Puxar o cabelo
Não aceitar rejeição e seguir insistindo
Xingar de termos pejorativos, depois de desistir de agarrar

Paquera X Assédio, você sabe a diferença?

Para quem tem dúvida da diferença entre uma paquera e o assédio, é simples, paquera é quando duas pessoas estão de acordo. Qualquer coisa sem consentimento ou que venha depois do não, é assédio.

#Nãoénão
O movimento #NãoéNão é hoje amparado pela Lei 14786/23, que criou um protocolo para proteger mulheres de assédio em shows, casas noturnas, boates, bares, restaurantes, etc.

O protocolo “Não é não” leva em conta dois tipos de agressões. O constrangimento, que abarca qualquer insistência, física ou verbal, sofrida por uma mulher depois de manifestada a sua discordância e a violência propriamente dita, com o uso da força que tenha como resultado dano, lesão ou morte, de acordo com a legislação penal em vigor.

Imagem: Divulgação.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.