sábado, 20 de abril de 2024

Tragédia na BR-376: Uma morte foi confirmada e bombeiros têm dificuldades no resgate das vítimas

Deslizamento de terra bloqueia trecho da BR-376; carros são soterrados e uma morte é confirmada

 

Da redação

 

A BR-376 está totalmente interditada na altura do município de Guaratuba (PR) desde a noite de segunda-feira (28). A rodovia foi atingida por deslizamento de terra, que fez com que diversos carros ficassem soterrados. Além disso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou ao menos uma morte — o corpo foi localizado pelas autoridades, mas não teve a identidade revelada.

 

PRF confirmou ao menos uma morte — o corpo foi localizado pelas autoridades, mas não teve a identidade revelada

 

Importante via para o escoamento da produção agropecuária brasileira, a BR-376 liga Dourados, no interior de Mato Grosso do Sul, a Garuva, em Santa Catarina. Cruzando a Região Metropolitana de Curitiba (RMC), ela serve como o principal caminho entre o Paraná e os portos catarinenses — como São Francisco do Sul, Navegantes, Itajaí e Itapoá —, que carregam carnes e grãos.

A região onde ocorreu o deslizamento tem sofrido com chuvas em excesso. Condição que, aliás, deve prosseguir pelos próximos dias. Em Guaratuba, por exemplo, a previsão do tempo indica para um acumulado de água de 96 milímetros somente para esta terça-feira. Para quarta (30) e quinta-feira (1º), a expectativa é para mais 60 milímetros e 32 milímetros, respectivamente.

Em boletim divulgado às 7h21 desta terça, a Arteris Litoral Sul, concessionária responsável pela gestão da via, afirma que não há previsão para liberação para o tráfego em nenhum dos sentidos. Dessa forma, a própria empresa divulga uma rota alternativa, partindo de Curitiba e indo até Navegantes, no litoral catarinense.

 

Trecho da rodovia pode levar até sete dias para ser liberado.(Reprodução/Gost)

 

A Arteris Litoral Sul também divulga, para quem já está na estrada, opções de retorno antes do ponto de bloqueio:

Além de policiais da PRF, agentes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e funcionários da concessionária trabalham no local onde houve o deslizamento de terra. Eles atuam para desobstruir a estrada e, principalmente, atender eventuais vítimas.

 

Prefeito escapou por pouco – Prefeito de Guaratuba, Roberto Justus afirmou, em vídeo divulgado em seu perfil no Instagram, que escapou por pouco da tragédia. No relato, o político, que destaca ter feito a gravação a partir de um posto de combustível em Garuva (SC), conta que viu o deslizamento de terra da BR-376 de perto. “Uma coisa horrorosa. A montanha veio abaixo e nos carregou para cima dos outros carros. Nós só estamos vivos por um livramento de Deus.”

“É muita terra e muita pedra que veio para cima de todos os carros”, contou o prefeito.

 

Uma morte foi confirmada e testemunha, que acompanhava a vítima, conta o que viu

Uma morte foi confirmada até o momento. Segundo informações da concessionária Arteris, há pelo menos 10 veículos caídos na ribanceira ao lado da rodovia, arrastados pela lama e pedras.

Um segurança de escolta que estava no local no momento da tragédia disse o que viu. O profissional fazia a escolta do caminhão, cujo motorista morreu após ser arremessado no barranco.

 

Vítima resgatada em deslizamento na BR-376 tem quadro considerado estável (Foto: colaboração)

 

Eric Lemos relatou que dirigia um carro, e que estava parado no congestionamento quando ouviu um barulho forte, e então foi surpreendido pela encosta descendo.

O segurança disse que estava parado a aproximadamente cinco metros do caminhão, e que só teve tempo de engatar a marcha ré para salvar sua vida. Por muito pouco, o carro que ele estava não foi atingido pela barreira.

Já o caminhão que ele escoltava foi arrastado e levado até a beira do barranco, onde ficou tombado. A cabine do veículo, por sua vez, ficou pendurada na ribanceira.

 

Sem previsão para liberação – A BR-376, pode ficar interditada por 7 dias, de acordo com informações levantadas pelo repórter Tiago Silva, da RICtv, que conversou com os peritos na manhã desta terça-feira (29).

 

 

Nas imagens registradas pelo jornalista logo nesta manhã é possível ver que a chuva continua forte na região. Além disso, no registro também dá pra observar a gravidade do acidente, que até o momento terminou com uma morte e 11 veículos atingidos devido a quedas de barreiras.

No momento, o único caminho possível para acessar o estado de SC é passando pelo município pelo Rio Negrinho. No entanto, o trajeto leva mais 4 horas e 30 minutos em relação ao trajeto normal.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e com concessionária Arteris existem interdições nos seguintes pontos:

BR-376, km 669 – Guaratuba: interdição total em ambos os sentidos

BR-277, km 60 – São José dos Pinhais: interdição da pista sentido litoral devido a deslizamento no km 41, em Morretes

BR-116, km 51 – Campina Grande do Sul: interdição parcial da pista sentido São Paulo devido a queda de barreira

PR-410, Estrada da Graciosa – trecho interditado

A única vítima resgatada do deslizamento na BR-376 durante a madrugada de segunda-feira (28), já recebeu alta hospitalar.

sobrevivente do acidente, é um homem de 43 anos, motorista de caminhão que estava em um dos veículos que desceu a ribanceira.

O agente Jair Luiz Fincler, da PRF, conversou com a equipe da RICtv e deu detalhes sobre a operação para resgate de vítimas e controle do tráfego de veículos. Desde a noite de segunda-feira (28), a BR-376, no km 668, está totalmente bloqueada, entre o Paraná e Santa Catarina.

“Podemos observar aqui no local uma cena de tragédia e as condições das encostas ainda se mantêm muito instáveis, a todo momento se desprendendo rocha e muita terra ainda descendo, o que com certeza vai dificultar os trabalhos de resgate das vítimas do local. Bem como, os trabalhos para liberação da via. Desta forma, podemos dizer que não temos nenhuma previsão quanto à liberação da BR-376 no local do desabamento da encosta”, informou Jair Luiz Fincler, da PRF.

 

Equipes de resgate retomaram na manhã desta terça-feira (29) as buscas por vítimas

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.