segunda, 15 de abril de 2024

Tragédia no litoral de SP: equipes retomam buscas e mortes sobem para 45

Buscas se concentram na costa sul de São Sebastião, cidade mais afetada pelo temporal. Bombeiros registraram novo deslizamento de terra em Juquehy, sem vítimas. Governo confirmou 45 mortes.

 

Da redação

 

Equipes de resgate retomaram no início da manhã desta terça-feira (21/2) a busca por sobreviventes após temporal que devastou o Litoral Norte de São Paulo no fim de semana. Balanço do governo estadual aponta 45 mortes (44 em São Sebastião e uma em Ubatuba).

Mais cedo, quando o governo estadual ainda falava em 40 mortos, eram contabilizadas 49 pessoas desaparecidas. As buscas acontecem especialmente em bairros da costa sul de São Sebastião, como a Vila do Sahy, área que concentra a maioria das vítimas do temporal.

 

São Sebastião decreta calamidade pública devido às chuvas — Foto: Divulgação/Defesa Civil de São Sebastião

 

Em Juquehy, outro bairro bastante afetado pelas chuvas, o Corpo de Bombeiros registrou um novo deslizamento de terra entre segunda e terça-feira. O bairro fica a cerca de 50 km da região central e tem acesso por terra bloqueado por causa dos estragos da chuva.

Além do trabalho para resgatar vítimas, equipes atuam para desobstruir a Rio-Santos e possibilitar o acesso por terra. Há um ponto com interdição total – na Praia Preta – e outros nove com bloqueios parciais por causa de deslizamento de terra, entre eles o trecho de Maresias.

A Mogi-Bertioga segue completamente bloqueada, sem previsão para liberação. A principal rota alternativa entre o litoral norte de SP e São Paulo é a Rodovia dos Tamoios (SP-99), que está liberada.

 

Família é resgatada de bote em Boiçucanga, na cidade de São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo — Foto: Mônica Aquino/g1

 

Na costa sul de São Sebastião, moradores ficaram ilhados e aguardam a chegada de doações e atendimento médico. Em todo o estado, há 1.730 desalojados e 766 desabrigados em decorrência das chuvas. O governo informou ainda que sete corpos das 40 vítimas fatais foram liberados às famílias.

As buscas são feitas por bombeiros, agentes da Defesa Civil e os próprios moradores dos bairros afetados pelas chuvas. Com os deslizamentos, muitas casas foram arrastadas e levadas pela terra.

Previsão de mais chuva

Nesta terça-feira deve chover novamente em São Sebastião. Em entrevista ao g1, o meteorologista Diego Souza, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), informou que está mantida a condição de pancadas de chuvas no litoral, mas com menos intensidade para os próximos dois dias.

 

Moradores de São Sebastião formam ‘corrente humana’ para resgatar crianças depois do temporal — Foto: Thiago Martins

 

“Volumes iguais ao que observamos possivelmente não ocorrerão nos próximos dois dias, mas não podemos dar certeza ainda, porque ainda continua a previsão de chuva local com volumes significativos”, afirmou o meteorologista.

Segundo a previsão, as chuvas nos próximos dias devem acontecer pontualmente em locais isolados, com ventos e trovoadas. Entre terça e quarta-feira, a expectativa é que ocorram pancadas típicas de verão. Essa previsão deve abranger toda a Baixada Santista e o Litoral Norte de SP.

 

Carro fica preso em enchente no centro de Juquehy (São Sebastião) — Foto: Reprodução/Roberto Kovalick

 

De acordo com o meteorologista, nesta época do ano existe um padrão meteorológico que permite a ocorrência de chuvas intensas, mas o volume foi anormal.

“O sistema de baixa pressão gera ventos intensos que ajudam a acumular água do oceano e dificultar escoamento dos rios. Tivemos também maior volume de maré, o que dificultou que a água escoasse de forma mais rápida para o oceano, contribuindo com os processos de inundação no litoral”, explicou Diego Souza.

Ainda segundo Diego, continua também a previsão de deslizamentos, uma vez que os solos estão encharcados e qualquer nível de chuva pode contribuir para novas ocorrências.

 

COMITÊ DE GERENCIAMENTO – Desde domingo (19), o governador Tarcísio de Freitas está em São Sebastião. Um comitê de gerenciamento de ações foi montado para atender aos desabrigados. Na segunda-feira (20), o governador informou que mudou temporariamente o gabinete dele para a cidade, enquanto a situação crítica persistir.

Também na segunda-feira (20), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteve em São Sebastião. Ele se comprometeu a implementar um programa habitacional para as vítimas da chuva e disse que o governo federal está à disposição para atuar nas áreas atingidas.

 

RODOVIA RIO-SANTOS APÓS AS CHUVAS – Segundo o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), ainda não é possível saber o que sobrou da rodovia Rio-Santos após as fortes chuvas que atingiram o Litoral Norte e alguns trechos podem não existir mais.

 

Mais de 100 bombeiros trabalham em resgate de vítimas em São Sebastião e Ubatuba. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

 

Tarcísio sobrevoou as áreas devastadas em São Sebastião onde foram identificados 10 pontos de bloqueios na rodovia Rio-Santos.

“A gente contabilizou mais de 10 pontos de bloqueio, alguns de grande extensão, em alguns pontos a gente não sabe exatamente o que sobrou da rodovia, porque é um volume de terra tão grande que se deslocou em uma extensão tão grande que a gente até levanta a hipótese de a rodovia ter sido arrastada junto, de a rodovia não existir mais”, afirmou em coletiva de imprensa no início da tarde.

O trecho atingido é a SP-055, Rodovia Governador Mário Covas, que liga a Barra do Sahy à Praia Preta, em São Sebastião, região mais afetada pelos temporais. A via é o principal acesso de saída para São Paulo.

 

PRINCIPAIS INFORMAÇÕES SOBRE A TRAGÉDIA:

  • No Litoral Norte, morreram ao menos 40 pessoas, sendo 39 em São Sebastião e uma em Ubatuba, informaram as prefeituras.
  • Uma das vítimas é uma menina de 7 anos que, na madrugada deste domingo, teve a casa destruída por uma pedra de duas toneladas em Ubatuba. Em São Sebastião, uma mulher de 35 anos morreu depois que a casa dela foi atingida por uma árvore.
  • Em São Sebastião, uma criança de 2 anos foi resgatada após ter ficado horas sob os escombros. Também na cidade, as equipes resgataram uma mulher em trabalho de parto que estava isolada — a mãe e o bebê ficaram bem.
  • O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto (PSDB), afirmou neste domingo que 50 casas desabaram na cidade e disse: “Cena assustadora”.
  • Em todo o estado, são 1.730 desalojados e 766 desabrigados.
  • O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), decretou estado de calamidade em Guarujá, Bertioga, São Sebastião, Caraguatatuba, Ilhabela e Ubatuba.
  • Helicópteros da PM enfrentaram dificuldades para resgatar vítimas devido ao tempo fechado. O Exército enviou aeronaves para ajudar nos trabalhos. A operação de buscas em São Sebastião envolve mais de 600 pessoas.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.