terça, 18 de junho de 2024

Vereador aponta deficiências no atendimento domiciliar de saúde e a idosos

José Luiz Martins

Durante a última sessão do legislativo, segunda-feira dia 06, o vereador Alexandre Florêncio Dias (Enfermeiro), discursou sobre um assunto, a seu ver, muito delicado. Levantou a questão da deficiência no atendimento aos idosos no município, uma incumbência da secretaria de saúde de Ourinhos, disponibilizada através do SAD – Serviço de Atendimento Domiciliar, uma parceria com Governo Federal visando o atendimento em domicilio a pacientes do SUS acamados.

Conforme Alexandre, o problema reside na grande quantidade de idosos acamados que solicitam esse serviço, são muitas pessoas em Ourinhos nessas condições de saúde. Também falta equipamentos como camas, cadeiras de rodas, de banho, que são necessidades imediatas desses pacientes. O trabalho mobiliza equipes de médicos enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, assistente social, mas há uma carência de mais profissionais para ampliar o atendimento.

Disse ser uma situação muito delicada que envolve também pessoas que ajudam nos cuidados desses pacientes, são familiares, amigos e voluntários que se dedicam diariamente aos doentes. Estão envolvidos em uma situação que mexe muito com o emocional, com muitas delas também adoecendo, não lhes faltam boa vontade e dedicação, mas é preciso preparo e orientação. 

Segundo o enfermeiro, esse tipo de atendimento pela ótica da iniciativa privada é mais econômico pois evita o internamento hospitalar desses pacientes. Os investimentos da rede privada de saúde nesse sentido tem se ampliado pela possibilidade de redução de custos no tratamento. Destaca que o serviço oferta aos doentes mais dignidade, humanismo e tratamentos adequados.

Assunto correlato, Alexandre Enfermeiro também chamou atenção para a necessidade de criação de um Ambulatório de Feridas, comentou que convive com o problema no dia a dia solicitando dos gestores da saúde pública do município atenção também para esse problema. Doentes com necessidades diárias de curativos não tem um local adequado onde possam ser assistidos por um médico, enfermeiro e auxiliares técnicos, com acompanhamento, medicações e curativos adequados para recuperação.

Alertou que é necessário também uma logística maior referindo-se ao serviço de ambulâncias oferecido pelo município. Segundo o edil, hoje o serviço de ambulâncias está ocorrendo de forma muito precária a esses pacientes. Ressaltou que muitas pessoas estão na situação em que não tem um parente ou mesmo um vizinho com um carro para levá-los em qualquer unidade básica de saúde para fazer curativos diários.

Nos casos em que os pacientes solicitam ambulâncias, a situação se complica pois as pessoas vivem com a incerteza do atendimento e muita demora: “As pessoas solicitam a ambulância e ficam sem saber a que horas vai chegar esse transporte. Quando vão até a unidade, fazem o curativo e pedem a ambulância para o retorno a suas residências e também ficam sem saber a que horas virá essa ambulância”.

Finalizou solicitando que o secretário de saúde André Mello e a prefeita Belkis analisem com carinho a questão pois, conforme o vereador são muitas pessoas que precisam dessa prestação de serviço no dia a dia. Mesmo com o atendimento com convênios particulares nessa área atendendo uma parcela da população, a quantidade de pacientes sem condições de assistência privada é bem maior e não estão sendo atendidos de forma adequada. “Não estou aqui criticando o serviço, o que quero é que se olhe com carinho, deem uma atenção, porque só as pessoas que estão fragilizadas, doentes acamados em um leito, seus familiares, amigos que estão próximos sabem do sofrimento por não ter um atendimento adequado”.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.