quinta, 22 de fevereiro de 2024

Vereadores de oposição e situação se “digladiam” com ofensas na Câmara

Além do embate entre os vereadores da base de apoio e os de oposição ao prefeito Lucas Pocay, o deputado federal Capitão Augusto também entrou nas discussões

 

Hernani Corrêa

 

A última sessão ordinária da Câmara Municipal de Ourinhos, realizada na segunda-feira, 15, escancarou de vez a guerra entre os vereadores de oposição ao prefeito Lucas Pocay (PSD) e os considerados de sua base de apoio.

Ofensas partiram de todos os lados com palavras rudes que deixaram a imagem do legislativo ourinhense literalmente “no lixo”, segundo o pronunciamento de um deles.

 

CPI É A CAUSA – Tudo isso depois da tentativa dos ‘vereadores da base’ de barrar os trabalhos da CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito – instaurada para investigar possível extorsão ao empresário Ricardo Simões da Delfim Verde e seu sócio Mário Matheus (já falecido).

O vereador Santiago de Lucas Ângelo (DEM) também vem travando combate com o deputado federal Capitão Augusto. Há duas semanas, Santiago ataca o deputado em plenário e sofre contra ataques de Augusto pelas redes sociais.

 

FLAVINHO DO AÇOUGUE – O vereador Flávio Luis Ambrozim (PL), disse que a Câmara é apenas uma repartição do Executivo, que a mão do Executivo no Legislativo está ‘muito pesada’, que os vereadores da base representam a ‘base da vergonha’ e que a Câmara Municipal estaria sendo reduzida à ‘casinha do cachorro lá no fundo do quintal’.

Flavinho diz que a Câmara Municipal estaria sendo reduzida à ‘casinha do cachorro lá no fundo do quintal’

 

CÍCERO INVESTIGADOR – O vereador Cícero de Aquino (REPUBLICANOS), afirmou que a Câmara está aparelhada pelo poder Executivo, que não se pode questionar e exercer o trabalho de fiscalizar e que ficou claro que o precedente aberto alcança a todos os vereadores. “Será que o vereador não pode fazer seu trabalho de fiscalizar?”, bradou.

“Será que o vereador não pode fazer seu trabalho de fiscalizar?”, questiona Cícero Investigador

 

VADINHO – Edvaldo Lúcio Abel (PSDB), vereador de diversos mandatos, disse que nunca se viu na história do Legislativo isso que aconteceu. De um áudio suspeito, inaudível, ilícito e inconstitucional, suspender CPI. “Estão destruindo a imagem do Legislativo”, gritou na tribuna.

“Estão destruindo a imagem do Legislativo”, gritou Vadinho

 

SANTIAGO – Em seu pronunciamento, o vereador chegou a chamar o deputado federal Capitão Augusto de  ‘estrume’ na última sessão, que ele está na contramão do povo, que não tem medo do parlamentar e que o mesmo virou vergonha no cenário nacional, que é uma mentira, um fanfarrão.

Santiago chegou a chamar o deputado federal Capitão Augusto de “estrume”

 

CAPITÃO AUGUSTO – O deputado federal Capitão Augusto (PL-SP), vem respondendo pelas redes sociais. Chamou o vereador Santiago de covarde e frouxo, desafiou o mesmo a apresentar seus trabalhos, que já lidou com bandidos e traficantes, por isso, não teme ninguém.

O deputado federal Capitão Augusto chamou o vereador Santiago de covarde e frouxo

 

PALAVRA DO PRESIDENTE – Questionado sobre os atuais embates entre os vereadores, o presidente da Câmara Municipal de Ourinhos, vereador Alexandre Florêncio Dias “Enfermeiro” (PSD), declarou estar triste com algumas situações. Que conduz de forma imparcial todos os trabalhos, com a obrigação de respeitar a Lei Orgânica e o Regimento Interno da Casa.

Que o que cada vereador fala dentro dos assuntos abordados são opiniões deles, eles respondem por isso e a população está avaliando. “Tenho utilizado pouco a tribuna para não caracterizar que estou do lado A ou B”, finalizou.

“O que cada vereador fala dentro dos assuntos abordados são opiniões deles, eles respondem por isso e a população está avaliando”, disse Alexandre Enfermeiro

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.