quarta, 17 de abril de 2024

Através de investigações, DIG de Ourinhos prende três envolvidos em duplo homicídio ocorrido em Salto Grande

Na ocasião, dois indivíduos foram encontrados sem vida em meio a um milharal em Salto Grande, às margens da Rodovia Raposo Tavares

 

Marcília Estefani

 

Na tarde da quinta-feira, 6/10, O Delegado de Polícia da DIG – Delegacia de Investigações Gerais de Ourinhos, Doutor João Ildes Beffa, reuniu a imprensa para dar informações sobre as investigações de um duplo homicídio ocorrido na cidade de Salto Grande/SP, no dia 21 de julho.

 

Dr João Ildes Beffa, responsável pelas investigações do caso

 

De acordo com o delegado, tudo teve início na cidade de Bauru, e todos os envolvidos são daquele município e integrantes do PCC (Facção Criminosa do Primeiro Comando da Capital).

Na ocasião, dois indivíduos foram encontrados sem vida em meio a um milharal em Salto Grande, às margens da Rodovia Raposo Tavares. No local a polícia logo concluiu se tratar de uma execução, visto que ambos foram alvejados com tiro na nuca, ação possivelmente determinada por parte do tribunal do crime.

Embora estivessem sem documentos, na mesma noite a equipe da Dig identificou os jovens como sendo João Vitor Elias Alves e Luiz Fernando da Silva, ambos moradores da cidade de Bauru.

 

MOTIVAÇÃO DO CRIME – Em contato com o delegado da Deic de Bauru, Dr Cledson Luiz do Nascimento, Dr Beffa obteve a informação de que as vítimas encontradas em Salto Grande eram procuradas pela polícia naquele município, acusados de serem autores do homicídio de um jovem de nome Júlio, que teve o corpo carbonizado.

Júlio foi assassinado após ter ‘rateado’ uma quantidade de entorpecente da biqueira de João Vitor, ou seja, ele consumiu uma quantidade de droga que deveria ser comercializada. Por este motivo, João e Luiz Fernando resolveram matar o jovem. Porém, o PCC entendeu que eles não deveriam ter tirado a vida do garoto, até por ele ter certa limitação mental e deu ordem a outros integrantes para matar a dupla.

 

Local onde aconteceu o crime (Imagens Chavantes Notícias)

 

Através das investigações foram identificados três veículos utilizados para transporte das vítimas e de outras pessoas envolvidas até o local do crime. “Eles vieram para Salto Grande, chegaram na parte da tarde, permaneceram ali, aguardaram autorização da organização criminosa para execução dos jovens e depois voltaram para Bauru”, detalhou o delegado.

Dr Beffa contou ainda que os veículos, um Ford Fiesta, um Ford  Ka e um Fox, foram todos apreendidos e estão a disposição da polícia.

 

PRISÃO DE TRÊS ENVOLVIDOS – Em posse de todas as informações obtidas até o momento, na manhã da quarta-feira,5/10, houve uma operação em Bauru, com cerca de 30 policiais, por se tratar de local onde está presente a facção criminosa, ocasião em que foram localizados e presos três dos envolvidos no crime, sendo que uma quarta pessoa está foragida. Os acusados se encontram detidos no CDP de Cerqueira Cesar e serão ouvidos na próxima semana. Eles ainda não tiveram suas identidades divulgadas.

 

INVESTIGAÇÃO CONTINUA – “Ainda temos um trabalho enorme pela frente, de identificação de eventuais outros participantes, exames periciais de DNA do interior dos veículos, um trabalho intenso ainda, mas as investigações estão bastante adiantadas (…) trabalhamos todos esses meses incessantemente do dia do crime até hoje, e nós esperamos agora, durante os próximos 30 ou 60 dias concluir as investigações”, concluiu Dr João Beffa.

O delegado ressaltou que o resultado de todo o trabalho de inteligência se deu graças ao entrosamento de toda equipe da Dig, com a equipe do Deic de Bauru, o que foi fundamental para se chegar ao bom termo alcançado.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.