segunda, 15 de abril de 2024

Caso de jovem encontrada morta em motel de Ourinhos continua em investigação

Polícia aguarda resultado de laudo de material possívelmente decorrente de vômito da vítima

 

Da redação

 

O caso da jovem Melina Eduarda Lopes, 18 anos, encontrada morta em um motel da cidade de Ourinhos na manhã do domingo, 1º de janeiro, continua em investigação. A polícia aguarda resultado de laudo decorrente do vômito da vítima, colhido no lençol da cama onde ela estava deitada.

 

 

Melina chegou ao motel em companhia do namorado, Rodrigo Silva, 23 anos, por volta das 5h10 do domingo. Segundo declarações do rapaz, após um tempo no motel, ele dormiu e acordou com a moça convulsionando. Contou que tentou reanimá-la, mas não obteve êxito, momento em que ligou para sua mãe e informou o ocorrido e ela acionou o SAMU.

Rodrigo declarou que tentou ele mesmo acionar o SAMU com seu celular, mas estava sem rede, e que no momento que o socorro chegou, Melina já deveria estar morta.

 

 

O rapaz, muito nervoso, deixou o local por alguns instantes, mas ao encontrar com seu irmão, resolveu voltar. Ele autorizou coleta de sangue para exame toxicológico.

A perícia foi acionada para comparecer ao motel, localizado na Rodovia Mello Peixoto, bem como o delegado de plantão, Dr Paulo Roberto Cecatto. No estabelecimento foi constatado que a vítima não possuía sinais de violência externa, e que sobre o lençol da cama havia uma mancha esverdeada, possivelmente decorrente de vômito, que foi enviado para exame.

O boletim de ocorrência foi registrado como morte suspeita e encontro de cadáver.

O corpo da vítima foi encaminhado ao IML de Ourinhos, para os procedimentos necessários e liberado para a família. Melina deixou uma filha de 9 meses. Ela foi sepultada na tarde da segunda-feira, 2/1, no Cemitério Municipal.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.