sábado, 13 de abril de 2024

Homem mata tia e primo a tiros, aponta arma para a Polícia e acaba morto em Bauru

Rapaz matou os parentes com arma de fogo. Ele ainda tentou atirar contra o tio, mas a arma falhou e ele o feriu com coronhadas

 

Da redação

 

Uma tragédia familiar resultou em três mortes nesta segunda-feira, 28/8 na cidade de Bauru, na Vila Nipônica, onde um homem matou a tiros a própria tia e um primo. Na sequência, o atirador morreu em confronto com a Polícia.

A ocorrência policial se deu por volta das dez horas da noite desta segunda-feira, quando um jovem, de 23 anos supostamente durante surto, matou baleados a tia, de 63 anos e um primo, de 33.

 

 

Além disso, ele também feriu um tio com coronhadas na cabeça. Os crimes foram cometidos numa casa na Vila Nipônica, na avenida Castelo Branco, em Bauru. Policiais do décimo-terceiro Batallhão de Ações Especiais da Polícia, o 13º Baep, da Polícia Militar, entraram em confronto com o autor, que tinha vinte e três anos.

Os policiais, a princípio, foram chamados por conta de um disparo de arma de fogo. A informação dava conta de duas pessoas baleadas. No local, a Polícia pediu para que o indivíduo largasse a arma, mas ele não obedeceu e apontou na direção dos policiais, que atiraram.

Ainda de acordo com a PM, o autor tentou atirar no tio. A arma, entretanto, falhou e ele então passou a agredir o familiar com coronhadas. A vítima conseguiu fugir. O tio, de 63 anos, foi socorrido na UPA Ipiranga e depois transferido para o Pronto Socorro Municipal Central, onde permaneceu em observação.

Em nota, a Polícia Militar reforça que a equipe foi solicitada à residência com a informação de disparo de arma de fogo. No local, a equipe encontrou uma mulher caída no chão e outra vítima, um cadeirante, também alvejada. O autor estava no fundo da moradia e com arma em punho. Ele desobedeceu às ordens para largar o armamento e apontou a arma para os policiais, que repeliram a iminente agressão contra a equipe. O atirador também morreu no local.

Até o momento, a identidade dos envolvidos não foi divulgada. O imóvel, situado na quadra 11 da avenida Castelo Branco, foi periciado e o caso segue investigado pela Polícia Civil.

Fonte: noticiasagudos

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.