quarta, 22 de maio de 2024

Maior armazenador de pornografia infantil do país é preso em Cândido Mota/SP

O homem compartilhou e armazenou mais de 17 mil arquivos contendo cenas de abuso sexual infantil nos últimos 30 dias, o que o colocava em primeiro lugar do ranking de infratores monitorados pela Polícia Federal

 

Da redação

 

O maior armazenador de pornografia infantil do Brasil foi preso nesta segunda-feira (15) durante a operação ÉLPIS da Polícia Federal em Cândido Mota/SP, focada na erradicação de materiais relacionados aos crimes de abuso e exploração sexual.

Segundo a PF, o homem armazenou e compartilhou mais de 17,3 mil arquivos de fotos e vídeos contendo cenas de abuso sexual infantil nos últimos 30 dias, o que o colocava em primeiro lugar do ranking nacional de infratores monitorados pelo órgão.

 

Maior armazenador de pornografia infantil do país é preso em Cândido Mota — Foto: Polícia Federal /Divulgação

 

As investigações começaram a partir da identificação de um usuário que compartilhou arquivos com cenas de violência sexual contra crianças e adolescentes. O crime era cometido por meio da utilização de redes de compartilhamento de arquivos denominados P2P.

Após autorização da Justiça Federal, policiais cumpriram mandado de busca e apreensão em endereço relacionado ao suspeito, morador da cidade de Cândido Mota/SP, com o objetivo de localizar os equipamentos usados no armazenamento e compartilhamento das imagens de exploração sexual infantojuvenil.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, o homem foi flagrado com vídeos e fotos de pornografia infantil. Foi constatado ainda que, momentos antes, ele teria baixado e compartilhado arquivos os arquivos citados, motivando sua prisão em flagrante.

Equipamentos de informática, celular e mídias de armazenamento foram apreendidos e vão passar por perícia para a comprovação da materialidade dos crimes investigados, identificação de possíveis abusadores sexuais e suas vítimas, bem como de possíveis produtores desse tipo de material.

O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, tem pena de reclusão de 3 a 6 anos. Além disso, o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, também tipificado no ECA, é punido com pena de reclusão de 1 a 4 anos.

(Com informações do g1 e PF)

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.