segunda, 15 de abril de 2024

Morador de Canitar é preso acusado de violência doméstica

O rapaz agrediu inclusive sua mãe e ameaçou de morte todos que estavam no imóvel

 

Da redação

 

Na noite de segunda-feira (19/2), a equipe do radiopatrulhamento do 31º Batalhão de Polícia Militar do Interior foi solicitada para atender ocorrência de desinteligência em família.

O chamado aconteceu na cidade de Canitar, onde uma das vítimas declarou que seu irmão a ameaçou com uma picareta, deu um soco em seu braço, agrediu a sua mãe e seguiu ameaçando a todos de morte.

Diante dos fatos o indivíduo recebeu voz de prisão, foi conduzido à Central de Polícia Judiciária em Ourinhos e permaneceu preso à disposição da justiça.

 

ESTATÍSTICAS – Vale lembrar que o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial de feminicídio e muitas pessoas ainda acreditam que a violência doméstica se trata apenas de agressões físicas e qualquer conduta que ofenda a integridade ou saúde corporal da mulher, mas não é bem assim. De acordo com o art. 5º da Lei Maria da Penha, violência doméstica e familiar contra a mulher é “qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”. Ou seja, a violência doméstica também pode ser psicológica, sexual, moral ou patrimonial.

Caso você tenha sido testemunha de uma violência doméstica, ou suspeite que ela esteja acontecendo, denuncie. A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é um serviço de utilidade pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, a central encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos.

 

GUARDA CIVIL MUNICIPAL – Em Ourinhos a Guarda Civil Municipal possui serviço voltado ao atendimento de ocorrências de violência doméstica, através da viatura Maria da Penha. Ligue 153 – plantão 24H.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.