quinta, 18 de abril de 2024

Mulher é presa em Ourinhos acusada de manter a mãe idosa em cárcere privado

A polícia foi chamada por parentes da idosa que vieram de Goiás para visitá-la e se depararam com a vítima pedindo socorro pela janela

 

 

Da redação

 

A Polícia Civil de Ourinhos prendeu em flagrante, na quinta-feira, 2 de fevereiro, uma mulher acusada de manter a mãe, uma senhora de 80 anos, em cárcere privado em sua residência na Vila Perino.

De acordo com informações da Polícia Civil, outras denúncias já tinham sido feitas, porém somente nesta oportunidade as suspeitas foram confirmadas.

A polícia foi chamada por parentes da idosa – uma irmã e dois sobrinhos, que vieram de Goiás para visitá-la e se depararam com a vítima pedindo socorro pela janela que tinha grades, sendo necessário chamar um chaveiro para abrir o imóvel.

A delegada responsável pelo caso, Heloísa Lovatto Nascimento, disse em entrevista que a idosa contou que não tinha contato com nenhum dos familiares e permanecia ali no imóvel, há cerca de um ano sem acesso nem mesmo ao quintal, inclusive com privação de alimentos e retenção de cartões bancários e documentos.

Ela contou ainda que só era alimentada em horários determinados pela filha, e que a geladeira ficava dentro de um cômodo, sempre trancado. Ela só saia de casa para ir ao médico, por exemplo, em companhia da filha, e era ameaçada de ser levada para o asilo, caso não obedecesse.

A acusada, por sua vez, disse que mantinha a comida ali porque a mãe é diabética e não podia ingerir qualquer tipo de alimentação.

Há relatos inclusive de xingamentos da suspeita contra a mãe e, conforme os policiais, a mulher agrediu sua tia, também idosa e responsável por chamar ajuda para a vítima durante a averiguação.

A suspeita negou os crimes atribuídos a ela e disse que mantinha a mãe em casa para protegê-la. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e foi registrado como violência doméstica e psicológica, além de cárcere privado.

A mulher foi presa e encaminhada para a cadeia de São Pedro do Turvo. A delegada responsável pelo caso representou pela prisão preventiva da acusada, que será definida pela Justiça. Vizinhos devem ser ouvidos como testemunha.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.