sexta, 01 de março de 2024

Descansa em Paz Professor Granja Uau!

Granja estava hospitalizado há alguns dias e será sepultado na cidade de Agudos

 

Marcília Estefani

 

Faleceu na noite da segunda-feira, 31, na cidade de Bauru, aos 73 anos, o Professor Francisco Cláudio Granja, figura que marcou muitos ourinhenses por sua alegria, irreverência, autenticidade e amor à vida.

Granja estava hospitalizado há alguns dias e faleceu no Hospital da Unimed de Bauru, por falência múltipla de órgãos, por volta das 23h30 de ontem.

 

 

Seu corpo será sepultado em sua cidade natal, Agudos, às 13h00, onde está sendo velado desde as 8h00 da manhã.

Por muitos anos foi professor de Educação Artística na Escola Estadual Horácio Soares, e mesmo sendo aposentado, até final de 2019 Granja era professor de duas universidades da cidade.

Segundo ele, os estudantes pediam sua presença em sala de aula. Suas disciplinas sempre foram sobre a História da Arte na UNIFIO e de Ética na FATEC Ourinhos.

 

 

Suas aulas sempre foram diferentes, dinâmicas, com muita música. Provocou revoluções quando, por exemplo, foi o primeiro professor a colocar uma televisão dentro de uma sala de aula, levou seus alunos em teatros e, até mesmo, no carnaval em São Paulo para experimentar e avaliar este fomento cultural.

Em entrevista exclusiva ao Negocião, em dezembro de 2019, ao fazer uma avaliação sobre sua atuação na educação ourinhense, considerou ter feito um bom trabalho – “mesmo com a desvalorização dos professores que são mal pagos e explorados pelo sistema”.

Pelas ruas da cidade sempre encontrava alguém que o agradecia por ter sido o seu professor, e isto o fazia se sentir grato por todo conhecimento adquirido.

 

 

Sua ação mais recente na cidade foi a criação do Museu de Galeria de Artes, por meio da ajuda de Roque Quagliato. O museu se encontra no fim do corredor do Bloco 3 da UNIFIO, ao lado da Biblioteca e de um estúdio de televisão, local intitulado como Centro Cultural. Foi inaugurado em dezembro de 2018 em meio às comemorações dos 100 anos da cidade.

 

 

Sua característica marcante, reconhecida por muitos ourinhenses, é o bordão “Uau!”. Segundo o professor, significa “um carinho, um eu te adoro, um eu te amo, um bom dia, boa tarde, boa noite, como vai? E é eu te beijo na boca. E é isso que eu quero escrito no meu túmulo”, finaliza Granja.

Veja na íntegra a matéria publicada pelo Negocião:

https://negociao.com.br/noticias/especial/granja-uau-a-historia-de-um-dos-professores-mais-antigos-de-ourinhos/

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.